15 de novembro de 2017

Esposa Perfeita - Resenha


Desde criança eu gostava de assistir programas de investigação. Acho fascinante quando um filme ou um episódio de uma série policial, consegue me surpreender. Mas quando me tornei leitora, esse não era um gênero que me cativava. Na verdade, eu acho que eu tinha medo. Medo da história ser ruim, da narrativa não me prender ou de eu não conseguir entender. Bom, a curiosidade acerca de um tema foi maior que meu medo, dei uma chance e… adorei! Então, quando tive a oportunidade de ler Esposa Perfeita para trazer a resenha aqui para vocês, eu não pensei duas vezes!

Esposa Perfeita é o oitavo livro da série Will Trent, mas ler ele de forma independente é totalmente possível, até mesmo porque foi o que fiz. Esse foi o primeiro livro que li da autora Karin Slaughter e não senti a mínima dificuldade em acompanhar a história.

O livro inicia com um prólogo agonizante, uma mãe segurando a filha que não a conhecia, à beira da morte. Esse começo tenso já prende a nossa atenção para o que está por vir. E após somos apresentados à uma cena de crime brutal. Um policial, chamado Dale Harding aparece morto em uma boate abandonada. Acontece que essa boate é de um famoso jogador de basquete, Marcus Rippy. Recentemente, Will havia se dedicado intensamente ao caso que acusava Rippy de estupro e agressão, porém com sua influência ele conseguiu se safar, deixando Will e Faith - sua parceira - totalmente indignados.

“- Odeio casos de estupro. Você não joga um caso de assassinato para um júri e eles perguntam: “Bom, o cara foi realmente assassinado ou ele está mentindo porque quer atenção? E o que ele estava fazendo naquela parte da cidade? E por que ele estava bebendo? E todos aqueles assassinos com quem ele saiu antes?” 

Acontece que todo o sangue que preenche a cena de crime não é do policial morto e em meio as primeiras investigações um possível nome aparece: Angie Polaski, a ex esposa de Will Trent. E aí a história começa a se desenrolar. Will precisa descobrir aonde Angie está e porque estava envolvida nisso tudo, qual a ligação de Marcus Rippy com o crime e muitos outros questionamentos surgem no decorrer da história. 

Karin Slaughter tem uma escrita cativante e descreve as cenas e ambientes com detalhes, o que pode tornar alguns capítulos arrastados, mas em contra-partida, tem o poder de nos imergir à história, tornando tudo mais tenso e envolvente. A autora traz temas pesados de maneira bruta e fria, nos fazendo entender a dureza dos fatos. Ela trata sobre a violência contra mulher, relacionamento abusivo, abandono de crianças e a influência do dinheiro. Algumas vezes meu coração apertava e eu lembrava como a vida é difícil e como pode ser pior para além da minha realidade. 

"Sempre havia um cara esperando por ela, esperando algo dela, ansioso por ela, odiando-a. Tinha sido assim desde sempre. Aos dez anos: o cafetão de sua mãe ofereceu trocar uma refeição por sua boca. Aos quinze anos: um pai adotivo que gostava de cortá-la. Aos vinte e três: um soldado que fazia guerra no corpo dela. Aos trinta e quatro: um policial que a convenceu que não havia sido estupro. Aos trinta e sete: outro policial que a fez acreditar que a amaria para sempre.Para sempre nunca durava tanto assim."

Esposa Perfeita é um livro envolvente e daqueles que te surpreende a cada instante. No início ele parece que vai ter uma levada arrastada, mas no desenrolar as peças vão encaixando, as coisas se revelando e o leitor se vê totalmente imerso na narrativa. Não posso dar mais detalhes pois em um livro assim cada detalhe pode ser spoiler. Se você gosta desse gênero literário, tenho certeza que você vai adorar esse livro. Agora se você não está acostumado a ler livros desse gênero, convido você a sair da zona de conforto e conhecer Karin Slaughter, pois a partir de hoje eu leio até a lista de supermercado dessa mulher! 




Ficha Técnica
Título: Esposa Perfeita
Autor: Karin Slaughter
Série: Will Trent / 8
Editora: HarperCollins Brasil
Páginas: 461

2 comentários:

  1. Oie!
    Nossa, não fazia ideia que esse era o oitavo livro de uma série! Choquei!
    Não leio muitos livros policiais, na verdade eu resolvi me aventurar pelo policial e o mistério lendo o maravilhoso Harlan Coben.
    Gostei desse livro, vou colocar na lista pra conhecer a escrita da Karin. ;)
    Bjo

    ResponderExcluir
  2. Oie, tudo bem?!?!
    Eu adoro os livros da Karin, e acredito que atualmente é uma das maiores críticas do comportamento machista e misógino na literatura policial de ficção.
    Adorei a resenha!
    Bjs

    ResponderExcluir

author
Se você: Cheira livros, se apaixona por personagens, sofre com eles como se fosse alguém da sua família, corre atrás de autógrafos, viaja para outro estado para participar da Bienal do Livro, adora um sebo, procura por eventos literários, entra na livraria para dar um livro de presente e sai com dois para você, então você está no lugar certo!