Hoje falaremos sobre um livro escrito pela excelentíssima Realeza dos romances de época, Julia Quinn. Em Um Marido de Faz de Conta, Julia continua nos contando a história da família Rokesby, mas dessa vez, pelo ponto de vista de Edward Rokesby, o irmão Rokesby desaparecido do primeiro livro.

Edward recobra a consciência com fortes dores na cabeça, sem fazer a mínima ideia de como ficou assim e sem nem conseguir abrir os olhos. Apesar da dor, ele consegue ouvir vozes a sua volta, mas uma voz em especial o chama a atenção, era de uma mulher. Quem era ela e porque estava cuidando dele no hospital? E então ele ouve a voz de um homem, o mesmo chama a mulher misteriosa de senhora Rokesby. Mas como assim? Ele não se lembrava de muita coisa, mas poderia também ter se esquecido do próprio casamento? Após isso, Edward ouve algo ainda mais intrigante, a mulher misteriosa era Cecília Harcourt, a irmã de seu melhor amigo Thomas.

Edward conhecia Cecilia apenas pelas cartas que ela escrevia para Thomas e, o mesmo, lia em voz alta para os dois. Após um tempo, Edward passou a se intrometer e escrever algumas palavras para ela, sempre ao fim das cartas de seu melhor amigo, e Cecília começou a separar o final de suas cartas para responder a Edward, formando assim, uma amizade um pouco estranha, apesar de nunca terem se conhecido pessoalmente.  

Além disso, para seu governo, mostro o seu retrato para todo o mundo. Sei que você muitas vezes gostaria que eu fosse mais carinhoso, mas a verdade é que eu a amo muito, minha querida, e tenho muito orgulho de ser seu irmão. Ademais, graças a você, posso me gabar de ter a correspondente mais prolífica de todo o batalhão, e devo dizer que me regozijo muito com a inveja de todos os outros soldados.                                                                                                           Edward, em particular, é azucrinado pelo monstro verde da inveja sempre que chega o correio. Ele tem três irmãos e uma irmã, mas, em termos de correspondência, você supera todos eles - juntos. 
Cecília Harcourt está desesperada. Após a morte de seu pai, ela recebe a carta do exército britânico informando que seu irmão, único familiar restante, estava vivo e machucado. Sem perder tempo, e com medo de seu primo interesseiro se apossar dela e das terras de sua família, Cecília embarca para Nova York, com o objetivo de achar e cuidar de seu irmão. Mas chegando em seu destino final, ela descobre que seu irmão está desaparecido e, sendo mulher, ninguém lhe dá informações concretas. Após descobrir que o melhor amigo de seu irmão, Edward, está internado em Nova York, Cecília faz de tudo para conseguir ao menos visitá-lo e ser útil em algo. Apesar dos esforços, ela é impedida por ser apenas a irmã de outro Oficial, e não ter nenhum parentesco com Edward.

Eu disse a todos que era sua esposa.


E mais uma vez Julia Quinn nos conquista com seus personagens românticos ao extremo e totalmente ficcionais. Edward é quase uma mistura dos dois irmãos, George e Andrew, responsável, romântico e engraçado na medida certa. Cecília é um bebê corajoso que quero abraçar e proteger de todo o mal - não aceito NINGUÉM criticando esse cristal lapidado.

Ah, como ela queria que fosse tudo verdade…Queria ser feliz com aquele homem. Queria ser a esposa dele, a mãe dos filhos dele, seria uma vida maravilhosa… se não fosse uma mentira. (…)                                                                           Objetivo do dia: parar de se apaixonar.

O segundo volume não conseguiu tirar o trono do primeiro, gostei mais da história de Billie e George, mas estou apostando muito no terceiro volume da série e acredito que ele tem potencial para desbancar os dois primeiros livros. Como no primeiro, Julia termina o livro com um mistério - essa mulher ainda me mata - e nos deixa ansiosos ao EXTREMO para a continuação da série. Então, fadinhas, preparem o coração! 



Avaliação:                                                                       
Ficha Técnica
Título: Um Marido de Faz de Conta
Autor: Julia Quinn
Editora: Arqueiro
Páginas: 304

Olá pessoas! Hoje venho aqui com novidades vindas diretamente de Westeros. Li o primeiro livro de Game of thrones(GOT) e descobri que é muito bom, mas tenho ressalvas comparando o mesmo com a série. Bom, a primeira temporada da série mostra, de maneira muito fiel, os fatos do primeiro livro. Mas como todos devem saber, o livro é muito mais assertivo quando se trata de dar profundidade aos personagens. A série perde um pouco, também, quando o assunto é dramaticidade. Não que os atores sejam ruins, mas em comparação com o livro, alguns momentos chaves não recebem a importância que é dada na obra original, como por exemplo, a relação da khaleesi com Khal Drogo. No livro, eles tem um envolvimento muito mais profundo, evoluindo de maneira gradativa. Na série, por sua vez, tudo acontece meio atropelado na relação desse nosso casal, mesmo levando em conta que é uma outra mídia e não se tem tanto tempo para evoluir um personagem, mesmo que Jason Momoa e Emília Clarke (atores que interpretam o casal) sejam bem carismáticos, eles não ganham tanto assim sua admiração quanto na obra literária.
Jason Momoa e Emília Clarke

Um ponto que até mesmo o mestre Martin reconhece, é que os filhos de Ned Stark deveriam ter a idade que lhes foram dada na série, não nos livros, pois todos eles tiveram a idade aumentada para a obra produzida pela HBO. Ele diz que se tivesse feito seus personagens mais velhos teria trazido mais realidade aos livros, e não teria feito um personagem de seus 15 anos lutar uma guerra. Esses fatos não tiram nenhuma vírgula do valor da série, até porque foi através da série que fui convencido a ler os livros.


Tabela comparativa de idade Livro x Série 
Personagens
Idade no livro
Idade na série
Robb Stark/ Jon Snow
14
17
Bran Stark
7
10
Arya Stark
9
11
Sansa Stark
11
13
Rikon Stark
3
6


Bom pessoal; essa foi minha análise (atrasada uns oito anos) do livro de comparação com série, e não esqueçam: “The Winter is coming”.

Oi Povo, tudo bem?
Hoje vamos falar de “Tarde Demais” lançado pela Record, da autora Colleen Hoover. Quem é fã da autora, assim como eu, sabe que seus livros sempre são impactantes, mas esse é extremamente tenso e, como ela própria diz no começo do livro, diferente de tudo que já escreveu. O livro é indicado para maiores de 18 anos e acredito que essa indicação deve ser respeitada, portanto, não se deixe enganar pela capa fofa do mesmo.

Sloan vive num verdadeiro inferno e tem completa noção disso. Ela tem um relacionamento abusivo com Asa Jackson e sabe que merece coisa melhor, mas infelizmente não vê saída para sua situação, porque sem ajuda dele, ela não conseguiria sustentar seu irmão e ainda cursar a faculdade. Para piorar a situação, Asa é traficante de drogas e promove grandes festas na casa deles, com isso, Sloan vive sem conseguir dormir por causa do barulho e ainda morre de medo dos amigos do seu namorado. 

“Enquanto isso, preciso manter as aparências, agir como se ainda devesse a minha vida a Asa, quando na verdade sinto que ele a está arruinando. Não me leve a mal, eu o amo. Amo quem ele costumava ser e quem ainda vejo de relance quando ficamos sozinhos.” Pág: 22.

Asa Jackson tem a completa certeza que Sloan é a mulher da sua vida, e acredita que o jeito que ele a trata é a maneira correta. Ele sempre promete que vai largar o tráfico, mas em momento nenhum isso passou por sua cabeça. Asa ama ser o poderoso!

“Apesar da boa aparência, Asa tem seus defeitos. Na verdade, sua aparência deve ser a única coisa na qual não vejo defeitos. Ele é arrogante, tem temperamento forte, é difícil de lidar às vezes.” Pág: 10.

Tudo transcorre normalmente no inferno em que vivem, até a chegada de Carter na vida de ambos, ele vem para bagunçar tudo. Não posso contar mais que isso, mas preciso comentar que a leitura é extremamente tensa, chocante e infelizmente realista. Relacionamentos abusivos existem e não são uma fantasia distante. Apesar de não ser o estilo de leitura na qual estou acostumada, não consegui largar o livro até saber o que aconteceria com Sloan.

Avaliação:
Ficha Técnica
Título: Tarde Demais
Autor: Colleen Hoover
Editora: Record
Páginas: 384
Oi Povo, tudo bem?
Hoje vamos falar do segundo livro da série “Os Ravenels” de Lisa Kleypas, autora que sou completamente apaixonada. Confesso que terminei “Um Sedutor Sem Coração” com aquele gostinho de quero mais, pois Lisa deixa um gancho enorme para o segundo volume.

No livro anterior, a personalidade de Helen Ravenel é um grande mistério, e finalmente temos oportunidade de conhecer e entender melhor nossa mocinha. Ela foi criada na fazenda da família sendo completamente ignorada por seus pais e com isso acabou ajudando a criar suas irmãs mais novas, Cassandra e Pandora.  A morte de seus pais e seu irmão mais velho, o que deveria ser motivo de grande desespero para Helen, acabou virando um grande alívio com a chegada de Devon e West. Eles foram simplesmente surpreendentes ao cuidar com tanto carinho dela, de Kathellen e suas irmãs, foram verdadeiros heróis. Através deles, ela foi apresentada a Rhys Winterborne, que mudou sua vida desde do momento em que o conheceu.

“Negligenciada pelos pais e ignorada pelo irmão, Theo, que havia passado a maior parte de sua curta vida em colégios internos ou em Londres, Helen se voltara para os livros e para o mundo da própria imaginação.” Pág: 16.

Rhys Winterborne é dono da maior loja de departamento do mundo, sendo dono de uma fortuna gigantesca. Apesar de toda a fortuna, sofre grandes preconceitos da sociedade britânica por ser comerciante e descendente de galeses. Quando conheceu Helen, ele nem conseguia acreditar que ela existia de verdade fará que concederia a honra de ficar noiva dele. Ele que sempre foi um homem 100% razão descobre que o coração pode controlar inclusive a razão!! hahaha.

“Aos 30 anos, ele transformara a Winterborne’s, o pequeno estabelecimento comercial do pai na High Street, na maior loja de departamento do mundo. Era proprietário de fábricas, depósitos, terrenos, estábulos, lavanderias e prédios residenciais. Fazia parte de conselhos diretores de empresas navais e ferroviárias. Porém, não importava o que ele conquistasse, nunca conseguiria superar o fato de ser filho de um comerciante galês.” Pág: 08. 

O problema é que algo acontece e os dois acabam terminando o noivado, mas isso em momento nenhum era a vontade deles, mas será que eles conseguirão se entender? Será que vão conseguir superar os preconceitos envolvidos num relacionamento de um comerciante com uma dama da sociedade?

Comentar mais que isso seria spoiler, mas preciso dizer que amei demais a leitura. A autora como sempre consegue nos fazer rir, chorar e suspirar durante todo o enredo. Helen, se mostra uma mocinha para a qual torcemos o tempo todo (diferente de Kathellen, que foi extremamente mala no primeiro volume). Rhys, foi uma grande surpresa em todos os sentidos. As gêmeas mais uma vez me fizeram rir loucamente, quero muito o livro dessas loucas!!! Hahaha.

Simplesmente indico a leitura, leia e se apaixone por essa série como eu!! Anota aí que, apesar de ser romance de época, Lisa vai conseguir te surpreender a cada nova história!! Ganhei de Natal o terceiro livro “Um Acordo Pecaminoso” e já irei furar a fila! Haha.

Resenha do Primeiro Volume da Série -> Um Sedutor Sem Coração

Maiores informações sobre a autora -> Lisa Kleypas

Avaliação:
Ficha Técnica
Título: Uma Noiva Para Winterborne
Série: Os Ravenels #02
Autor: Lisa Kleypas
Editora: Arqueiro
Páginas: 336
O livro de hoje foi escolhido pelo nome ter chamado muita atenção. Querido Vizinho, publicado pelo selo Essência do grupo editorial Planeta de Livros e escrito por Penelope Ward. O próprio nome nos promete MUITO clichê e, por isso, me interessei muitíssimo!  

Chelsea Jameson é uma mulher com o coração partido. O amor da sua vida a deixou por outra mulher e, agora, ela está se esforçando para colher os cacos. Chelsea conseguiu a pouco se mudar da casa que dividia com o ex para uma bom apartamento, ele seria perfeito, se não fossem os benditos latidos de cachorro do vizinho toda manhã. Ela até reclamaria se não tivesse visto o vizinho sendo totalmente grosseiro com outras pessoas do prédio. 

Só depende de você perder mais tempo vivendo no passado, tentando resolver um problema sem solução, ou seguir em frente com a sua vida.

O vizinho, chamado carinhosamente de “artista irritado” por Chelsea, é um cara gostosão que fica fazendo grafites nas paredes do prédio, que, por um acaso, lembra muito seu ex. Em uma bela manhã, Chelsea foi novamente acordada pelos latidos dos cães, resolveu bater na porta do vizinho gostosão para reclamar, ele, com toda a sua ironia, a encorajou a reclamar com o síndico do prédio, mas após descobrir, por meio de muita pesquisa, a sala do síndico, ela bate na porta e é surpreendida pela pessoa que ali encontra. 

Às vezes a vida não espera o momento certo. Às vezes, uma situação repentina aproxima as pessoas, estejam elas prontas ou não.

Esse livro é uma típica história de amor, com a diferença de que em poucas páginas, a autora conseguiu contar uma história que caberia em 3 livros. Depois de terminar a leitura, descobri que existe outro livro que antecede esse, e conta a história de amor do ex namorado de Chelsea, mas garanto que não faz diferença ter lido o outro, pelo menos não fez para mim.

Os personagens são ótimos, os diálogos de Damien (artista irritado) e Chelsea são sempre divertidos e cheio de piadas internas que duram todo o livro. Os cachorros que não param de latir também são a coisa mais fofa do mundo! Apesar da escrita da autora não ser das melhores, os personagens conseguem te prender ao livro, nos cativando a prosseguir com a leitura.  

Avaliação:                                                                       
Ficha Técnica
Título: Querido Vizinho
Autor: Penelope Ward
Editora: Essência
Páginas: 304

Oi Povo, tudo bem?
Hoje vamos falar de “Desejo e Escândalo” livro que me deixou completamente apaixonada, sem sombras de dúvidas foi um dos melhores romances de época que já li. Já era fã da Lorraine Heath desde a série “Os Sedutores de Havisham”, mas esse livro conseguiu me deixar obcecada pela autora! Hahahaha. Desculpem a empolgação, mas realmente virou favorito!!

Mick Trewlove é podre de rico, mas ainda assim é tratado como a escória da sociedade pela aristocracia britânica, isso porque é um filho bastardo de um duque. Ele é revoltadíssimo com isso, afinal quem tem culpa de ser um filho indesejado? Com isso ele resolve se vingar completamente do duque, que ousou lhe abandonar. E a melhor maneira para isso é se vingando do filho legítimo. Conde Kipwick, filho único do duque de Hedley, não tem ideia do que o espera.

Lady Aslyn, foi criado pelo duque e a duquesa de Hedley, após a morte prematura de seus pais. Eles foram guardiões extremamente zelosos e sempre deixaram claro que o destino dela seria casar com o filho deles, o conde Kipwick. Ela sempre achou que amava intensamente seu melhor amigo e futuro noivo, o problema é que seus pensamentos e sentimentos começam a mudar após conhecer Mick Trewlove.

“Mas Lady Aslyn não parecia se encaixar muito bem nesse estereótipo. Seus olhos, azuis como o céu do verão, refletiam curiosidade, ou talvez algo até mais provocativo: tentação. Ele a intrigava. Desde o momento em que se tornara ciente da existência de Mick, ela não tirara os olhos dele, mas o estudava com a testa suavemente franzida, como se ele fosse um enigma a ser desvendado ” Pag: 21.

Não posso contar mais do que isso, pois poderia ser considerado spoiler grave, mas preciso comentar algumas coisas:

- Kipwick é um exemplo de que ter nascido conde, não significa nada, se a pessoa não tiver nobreza nos seus atos.
- Aslyn, foi criada para ser uma aristocrata chata e sem alma, mas tem um coração tão grande que durante a leitura nos tornamos fãs e nos vemos torcendo por seu amor impossível.
- Mick Trewlove, o que falar dele? O que falar de um personagem que queríamos casar e ter filhos? Hahaha. Brincadeiras à parte, que personagem maravilhoso!! Mick, simplesmente venceu na vida pelo próprio trabalho e tem um coração maior que ele.  Em diversos momentos da leitura, suspirei e tive orgulho de sua honestidade.
- O duque e a duquesa de Hedley, sinceramente, tive uma relação de amor e ódio forte por esses dois! Hahaha.
- Os Trewlove, apesar de ser uma família super incomum se amam e se apoiam.
- Para fechar com chave de ouro preciso comentar o trabalho que Lorraine fez sobre os filhos bastardos. Confesso que nunca pensei no que acontecia com eles e como crianças inocentes eram mortas (ao serem abandonadas por pais que nunca lhe deram atenção) ou quando sobreviviam, sofriam um preconceito sem limites por parte de uma sociedade que escondia seus podres por debaixo dos panos.

Se você ama romance de época, precisa ler esse livro!! Se você não ama e quer começar, super indico a leitura!! Resumindo: Super indico!! Hahaha.

Avaliação:
Ficha Técnica
Título: Desejo e Escândalo
Autor: Lorraine Heath
Editora: Harlequin
Páginas: 304
author
Se você: Cheira livros, se apaixona por personagens, sofre com eles como se fosse alguém da sua família, corre atrás de autógrafos, viaja para outro estado para participar da Bienal do Livro, adora um sebo, procura por eventos literários, entra na livraria para dar um livro de presente e sai com dois para você, então você está no lugar certo!