Oi Povo, tudo bem?
Hoje vamos falar de “Codinome Lady V”, um romance de época um pouco diferente do comum que foi lançado pela Editora Gutenberg esse ano. Como sou apaixonada por esse gênero logo fiquei curiosa para conhecer essa nova autora, mas o que ganhou mesmo meu coração foi a capa lindíssima!!! Rsrs

Minerva Dodger está solteira por opção, não foi por falta de proposta de casamento que ela continua com esse status. Seu pai lhe deu um dote enorme com a intenção de lhe ajudar, mas essa boa ação só acabou atrapalhando, visto que só trouxe pretendentes falidos que precisam dessa grana para se reerguer. Minerva sonha encontrar o amor, ela quer um relacionamento igual ao dos seus pais. Ela é bonita, mas os homens fogem dela loucamente quando descobrem que sua língua afiada, inteligência acima do normal e ainda por cima tem talento para investimentos que a maioria dos lords não possui.

“- Mas veja bem, Sheridan, eu vou junto com meu dote. Mais do que isso, eu vou exatamente como sou. Com minhas próprias ideias, não necessariamente as do meu marido. Tenho meus próprios interesses, que, de novo, podem não ser os do meu marido. Mas, quero que ele respeite minhas opiniões e interesses. Eu quero ser capaz de conversar com ele sabendo que sou ouvida.” Pág: 19. 
Minerva está cansada de viver a sombra daquele maldito dote, ela precisar se sentir desejada. Com isso ela opta por ir ao Clube Nightingale, um lugar secreto onde as mulheres podem ter amantes sem estragar sua reputação. Neste ambiente as mulheres usam máscaras para que suas identidades sejam preservadas. Já os homens andam sem máscaras, afinal a infidelidade masculina nunca é julgada.
Logo na primeira noite, Minerva que está escondida pelo codinome Lady V, atrai atenção do Duque de Ashebury, que é um dos solteiros mas desejado do pedaço e é conhecido como mulherengo inveterado. Ele começa a cortejá-la e se encantada com a língua afiada da dama, afinal não é todo dia que uma mulher consegue acompanhar seu raciocínio e lhe responder a altura. O problema é que a dama em questão quer esconder a sua verdadeira identidade.

“Ashe estava desesperado para descobrir a identidade de Lady V porque não conseguia tirá-la da cabeça. Nem mesmo quando uma das debutantes mais lindas de Londres, Lady Regina, dedicava-lhe toda sua atenção, o que fazia naquele instante.” Pág: 78. 
Ashe não consegue tirar aquela mulher da cabeça e precisa descobrir quem está por trás das aquela máscara tornou a sua obsessão. Para piorar sua situação sua incapacidade de fazer cálculos o deixa à beira da falência e ele se vê obrigado a se casar para garantir seu futuro.
Como já comentei lady V é um romance bem diferente do que estamos acostumados porque a mocinha Minerva não tem nada de indefesa e nem segue os costumes da alta sociedade. Ela foi criada como uma dama, mas não é propriamente dito. Do outro lado temos Duque de Ashebury, que também é diferentes dos mocinhos comuns porque ele tem seus próprios fantasmas para lidar. Simplesmente curti muito a leitura e super indico para os amantes de um bom romance de época.

    Avaliação:
    Ficha Técnica
    Título: Codinome Lady V
    Autor: Lorraine Heath 
    Série: Os Sedutores de Havisham #01 
    Editora: Gutenberg
    Páginas: 256
    Olá galera,

    Esse foi o meu primeiro contato com a autora, e devo dizer que fiquei encantada com a história. Conheci a Lucy em um evento de Romances de Época e me diverti bastante com seu jeito irreverente de ser, comprei o livro torcendo para que fosse bom, e digo a vocês, me arrependo de não ter lido antes.

    Quem curte o gênero sabe que as protagonistas são sempre mulheres a frente do seu tempo, com pensamentos próprios, que “por acaso” se apaixonam por homens confiantes e sem medo de suas fortes opiniões. Mas Lucy conseguiu unir isso a um suspense, com direito a agentes da coroa e assassinatos, e já começa arrasando da primeira página.


    Delicadas sapatilhas de cetim estavam perdidas, uma delas ao lado do criado-mudo. Seria impossível explicar como fora parar ali. A outra sapatilha tinha dado cambalhotas no ar e acabara ao lado da poltrona do cômodo contíguo. Não seria elegante indagar onde estavam as meias que as acompanhavam.
    Pág.: 8

    Dorothy Miller e sua irmã perderam os pais quando novas, enquanto a irmã foi morar com a tia Jean, Dorothy foi para a casa do tio Felton. Apesar de ser bem tratada, e cuidar da casa depois da Morte da tia, ela sempre se sentiu uma intrusa que dependia da caridade de parentes, e isso estava prestes a acontecer novamente, pois seu tio estava muito doente e partiria em breve desse mundo, sem deixar um herdeiro homem. Dorothy conhecia sua capacidade e força, sabia que seria capaz de arrumar um emprego e sobreviver. Sua preocupação real era sua prima, que debutaria naquele ano, e precisava se casar para não passar necessidades com a Morte do pai. Dorothy passou anos fazendo contatos e tornando sua reputação impecável para estar nos melhores círculos, ter convites para as melhores festas e fazer um bom casamento para a prima, que só escolhe os homens errados. Mas por trás das cortinas Dorothy tem uma língua afiada, um segredo do passado que vai levá-la a se envolver com o Lorde mais devasso e perigoso de Londres, ao menos é o que parece.

    Tristan Thorne, tenho que comentar, amei esse nome rsrs, voltando. Tristan Thorne, mais conhecido como Conde de Wintry, sempre foi odiado é ignorado por seus parentes, por ser fruto do segundo casamento de seu pai, com o que a família julga ser uma pobretona. Quando os pais morreram, ele foi viver com a tia, uma mulher com opiniões fortes e de muitos amores.

    Ele foi esquecido pela família, até que foi obrigado a assumir o título que seria do seu meio irmão, algo que não estava nos seus planos, mas que colabora com a investigação que ele precisa realizar. Ah como o destino é surpreendente, graças a uma garrafa cheia de vinho, uma festa com gente chata, Tristan e Dorothy acabam “bêbados” numa escada fazendo confissões profundas sobre si mesmos, e é aí que a história começa.

    Ambos ficaram surpresos ao descobrir um ao outro e ver que não eram tão ruins quanto pensavam.Pág,: 13

    Lucy Vargas me surpreendeu com um romance inovador e um enredo envolvente, que gira em três pontos, a investigação de Tristan, a busca por um marido para a prima e o romance dos dois. Admito que me perdi em alguns momentos em seus diálogos, mas fiquei surpresa em desvendar o caso apenas duas páginas antes da própria autora o fazer. Se entreguem e vocês não irão se arrepender.


    Avaliação:
    Ficha Técnica
    Título: Um Acordo de Cavalheiros
    Autor: Lucy Vargas
    Editora: Bertrand Brasil
    Páginas: 350
    Oi Povo, tudo bem?
    “Onze Leis a Cumprir na Hora de Seduzir” é o último livro da trilogia “Os números do Amor”, da autora Sarah MacLean, lançados pela Editora Arqueiro. Essa série foi uma grande surpresa, pois de um livro para o outro a autora evoluiu muito. O Segundo volume (Dez  formas de fazer um coração se derreter) da série já estava na lista de favoritos, mas esse último merece um mais que favorito!! Hahaahaha

    Quer conhecer os outro livros da série?
    Nove Regras a Ignorar Antes de Se Apaixonar e
    Dez formas de fazer um coração se derreter

    Juliana Fiori é uma jovem italiana que está vivendo na Inglaterra com seus irmãos Gabriel e Nick, depois que seu pai faleceu. Ela é meia irmã deles por parte de mãe, uma parte que nenhum dos três gosta, já que a mãe abandonou ambos. Desde que chegou naquele país ela vem enfrentando diversos problemas que são considerados super escândalos pela a aristocracia Inglesa. Juliana, tenta se adaptar, mas é quase impossível visto que sua beleza ofuscar as damas inglesa, para piorar ela é super inteligente e não tem papas nas língua.

    O duque Leigthon é mais conhecido como “duque do desdém”, devido ao fato de só se importar com seu título e como sua reputação. Odeia escândalos e acha que quem participa deles é um “ser inferior”. Ele conheceu Juliana durante uma visita a uma livraria e ali ele ficou completamente encantado e ainda sonhou que ela poderia ser uma princesa italiana, que está na Inglaterra a passeio. Mas o sonho dele durou pouco, pois quando ele descobriu a verdadeira identidade dela, fez questão de mostrar que Juliana era uma ninguém e não deveria manter contato com o poderoso duque Leigthon.

    “A voz dele estava calma e firme, como se tivesse tido essa conversa inúmeras vezes antes e ela não passasse de uma pequena inconveniência - uma mosca em seu creme de lagosta tépido e mal temperado, ou que quer que os esnobes aristocratas britânicos consumissem com suas colheres de ouro.” Pág: 16.
    Por uma peça do destino ambos acabam frente a frente de novo e Juliana propõe uma aposta, ela conseguiria fazê-lo sentir paixão e assim mostraria a ele como viver. Ele louco de raiva com a audácia da italiana resolve aceitar para dar uma lição, afinal a reputação sempre deve estar em primeiro lugar. É assim que se desenrola a história dos dois, o que mais surpreendeu na leitura foi a personalidade de Juliana. Sarah conseguiu fazer uma mocinha completamente diferente de todos os romances de época que já li. Não posso deixar de falar de Simon, achei lindo a maneira que ele despertou para os sentimentos. Confesso, que devorei o livro e que fiquei com vontade de ler de novo e de novo!! Rsrs

    Abaixo tem um dos quotes que mais curti, estou colocando só para vocês terem noção de como Juliana é diferente!!
    “— Você acha que está acima da paixão? Acha que seu mundo perfeito não precisa nada além de regras rígidas e experiência sem emoção?” Pág: 55. 
    Durante a leitura acompanhamos como estão vivendo os casais Gabriel e Callie, protagonistas do primeiro livro, e Nick e Isabel do segundo. Amei revê-los e o ponto alto foi saber que os “meninos” continuaram “amadurecendo” com ajuda de suas esposas. Um dos pontos fortes de Sarah é que ela escreve sobre mulher incríveis, suas mocinhas nunca são fracas ou ficam esperando o seus heróis para salvá-lás.  Para ficar ainda melhor no último volume temos uma visita inesperada que nos faz entender muita coisa da personalidade do nosso querido trio de irmãos. Com isso posso dizer que a série “Os números do Amor” fechou com chave de ouro e que é obrigatória para todos que são apaixonados por romances de época.
      Avaliação:
      Ficha Técnica
      Título: Onze Leis a Cumprir na Hora de Seduzir
      Autor: Sarah MacLean
      Série: Os Números do Amor #03
      Editora: Arqueiro
      Páginas: 336

      É certo que conhecemos muitos clássicos só de nome e que não paramos para ler a maioria deles, concordam comigo? Então hoje chegou a vez de trazer um deles aqui no #IAmNotAFairy, e em cinco dimensões vamos falar de “Uma Dobra No Tempo”.

      Escrito lá atrás, nos anos 60, o livro é apenas o primeiro volume de uma série composta por quatro títulos. E assim como outras obras muito famosas, “Uma Dobra No Tempo” também foi recusada por diversas editoras, antes de conseguir ser publicado. O motivo? Talvez por abordar ciência e crenças em uma mesma história, mas as barreiras foram rompidas e Madeleine L’Engle foi consagrada com sua incrível série de ficção-científica e fantasia, para a nossa alegria!

      Lá de 1962, mas que se encaixa muito bem em nosso contexto social de 2017 — temos uma dobra no tempo aqui? —, onde temos uma personagem feminina como protagonista. Meg, filha de dois cientistas, que sofre com o desaparecimento do pai, após alguns testes com a quinta dimensão, terá sua vida mudada quando três criaturinhas entram na história. Qual, Que e Quem surgem para levar Meg, seu irmão caçula e gênio, Charles Wallace e seu amigo Kevin em uma jornada que desafiará as leis da física. Onde, através de dobras no espaço e tempo, os personagens precisarão desbravar planetas, galáxias, criaturas e o inimigo maior — o mal, para salvar o pai de Meg e também a humanidade.

      Para quem está acostumado com ficção-científica, quem é fã de Doctor Who ou Doutor Estranho, facilmente pegarão a ideia do livro, mas quem sabe ficarão incomodados com as explicações sobre as dobras no tempo. Por outro lado, isso é ótimo para quem está por fora do assunto e precisa se encaixar no contexto sci-fi. Tudo isso tem uma justificativa muito plausível, afinal, como já mencionei, a história é um clássico lá de 1962, onde era necessário inserir o leitor na narrativa, então leiam com isso em mente, o tempo que foi escrito!
      Tenho certeza de que se você ainda não leu, ficará encantado e também se questionando o porquê de não tê-lo feito antes.

      O primeiro volume é curto e muito aconchegante de se ler, o que se torna uma leitura muito rápida. No entanto, não se preocupe, porque a autora fecha muito bem a história, assim como tem que ser, pois estamos falando de uma série, então cada livro fecha o seu assunto.

      Mas quem sabe você esteja se perguntando o motivo de eu trazer essa resenha agora… e eu explico! A Harper Collins lançou uma mega edição em capa dura do primeiro volume — e também trará os próximos três — para comemorar os cinquenta anos da série! A edição está a coisa mais linda de se ver, daquelas que dão vontade de deixar na cabeceira pra sempre!
      E as novidades não param por aqui… porque vai ter adaptação pro cinema, sim! Em 2018 a Disney trará “Uma Dobra No Tempo” para as telonas. É claro que será uma adaptação e talvez sofreremos com algumas coisas, mas é muito bom saber que o clássico terá um grande incentivo à leitura.

      Aproveite as férias e corra para garantir seu exemplar de “Uma Dobra No Tempo” e ler antes de assistir ao filme! Ah, vale obrigar os amiguinhos a lerem também porque a história é maravilhosa e eles precisam conhecer, além de fazer aquela companhia no cinema, certo?!

      Avaliação:

      Ficha Técnica
      Título: Uma Dobra No Tempo
      Autor: Madeleine L’Engle
      Editora: Harper Collins Brasil
      Páginas: 240

      Oi Povo, tudo bem?

      Hoje trago uma super novidade...


      Que tal começar 2018 com livro novo??

      Seria ótimo, né?

      Pensando nisso... Resolvemos fazer um sorteio de um livro super fofo, onde você pode escolher o final!! =)

      Vamos à promoção?
      Iremos sortear um Exemplar do livro "O verão da Minha Vida" da Editora HaperCollins Brasil.


      Como participo do sorteio?
      - Curta a fanpage do Fadas Literárias no Facebook.
      - Compartilhe a imagem oficial da promoção, em modo público no Facebook.
      - Preencha o formulário no final desse post.

      Como faço para ter mais chances de ganhar?

      Basta seguir as redes sociais do blog (Instragram e Twitter), e preencher no formulário abaixo as redes em que você é seguidor.
      Quanto mais redes seguir, mais chances de ganhar :D

      Observações Importantes: 
         - É obrigatório ser residente no Brasil.
         - As inscrições irão até o dia 14/02/2018 às 17:00hs.
         - O ganhador terá seu nome publicado no post do "Resultado da promoção" e receberá um e-mail, que deverá ser respondido em até 72 horas. Porém, se o e-mail não for respondido será realizado um novo sorteio.
         - O sorteio será realizado no site http://www.promosimple.com
         - Não nos responsabilizamos por extravios dos correios.
         - Quem desobedecer alguma das regras acima será desclassificado.
        Oi Povo, tudo bem?

        Vamos ao resultado de mais uma super promoção??

        Os vencedores são:

        Kit 1: Ana Carolina Ribeiro

        Kit 2: Rudynalva Soares 

        Kit 3: Aline M.Oliveira

        O ganhador terá que responder o e-mail enviado em até 72 horas. Porém, se o e-mail não for respondido será realizado um novo sorteio.

        author
        Se você: Cheira livros, se apaixona por personagens, sofre com eles como se fosse alguém da sua família, corre atrás de autógrafos, viaja para outro estado para participar da Bienal do Livro, adora um sebo, procura por eventos literários, entra na livraria para dar um livro de presente e sai com dois para você, então você está no lugar certo!