Tudo ou Nada - Resenha

Oi pessoal! Tudo bom?

Como vocês sabem as Fadas Literárias fazem parte do grupo Aliança de Blogueiros RJ, e com essa parceria surgiu a oportunidade de eu conhecer o livro Tudo ou Nada  cedido pela editora BV Books dos autores Jim e Rachel Britts e posso dizer que gostei muito de toda a  história dessa série surpreendente.


Apesar de eu ter adquirido uma grande antipatia pelo Jake, torcia no meu íntimo que no fim tudo desse certo, principalmente por saber que Amy mesmo com todo ocorrido e mágoa ainda o amava imensamente. 

Antes de prosseguirem com a leitura fiquem atentos, pois essa resenha pode conter alguns spoilers dos dois primeiros livros da trilogia!

Desta forma, faço-lhes uma pergunta. E se sua única chance fosse arriscar tudo?

Se essa fosse à única alternativa com certeza eu arriscaria tudo em busca de recuperar o tempo que foi perdido e as coisas que ficaram pelo caminho, pois acredito que nunca é tarde para recomeçar, se arrepender de seus erros e trilhar um novo rumo para sua vida.

Assim, nesse terceiro livro e último da série Jake Taylor e Amy Briggs sempre planejaram passar toda a vida juntos e passaram por grandes provações em seu caminho que puseram seus sentimentos em jogo. Inicialmente pela traumática perda do melhor amigo de infância de Jake, durante a passagem para o Ensino Médio, e depois por toda a mudança e reviravoltas que viraram suas vidas de cabeça para baixo.

Agora separados Jake e Amy encontram seus próprios caminhos em diferentes direções, onde Jake vive para realizar seu sonho ao jogar basquete pela Universidade de Louisville, Amy agora na faculdade que sempre desejou começa a descobrir a sua verdadeira vocação na área de psicologia. 

De certo com suas escolhas vem às conseqüências e assim Jake com o tempo se desvirtua de seu caminho junto a Deus, e a cada dia esse distanciamento o faz trilhar um caminho diferente do qual ele havia imaginado. Ao perceber tais erros e acordar dos encantos do meio universitário ele passa a perceber que precisará realizar drásticas alterações em seu estilo de vida e também rever imediatamente todas as suas decisões. Logo decidido a passar por tais mudanças e assim voltar ao caminho certo, 

Jake resolve finalmente priorizar as coisas que realmente importam em sua vida e uma delas inclui  reconquistar o amor de sua vida Amy nas férias de verão quando ambos retornam para Oceanside. Mas nada sairá como o mesmo planejava, já que Amy não pretende facilitar em nada a vida dele quanto essa sua decisão e para piora ela possui um novo namorado, onde mesmo com relacionamento conturbado Amy ainda mantém Steven ao seu lado.

A reviravolta ocorre quando Jake tem a oportunidade de interagir com algumas crianças carentes através de um projeto da universidade, onde esse contato irá mudar todas as suas perspectivas. Ao mesmo tempo, Amy passa a integrar um projeto que a fará ter contato com e crianças de um Orfanato, no qual uma delas em especial irá cativá-la e transformar sua vida para sempre. 

Tudo ou Nada mexe muito com o leitor, por abordar temas tão atuais e recorrentes como crianças órfãs vivendo em estado lastimável de puro abandono, a carência que ode muitas vezes tirar a oportunidade daqueles co um futuro brilhante, o poder da escolha que pode mudar por completo o rumo de uma vida, a fé e a crença no poder maior divino que trilha o caminho para vitória e muitas vezes confortam o coração perdido, o guiando para o sucesso.

A mensagem que o livro possui é extraordinária, no qual devemos  entregar tudo nas mãos de Deus e assim confiar que cada passo e decisão esta seguindo seus planos e que tudo esta sendo trilhando da melhor maneira possível. 

Dou-lhes uma dica leiam essa série com a mente aberta, pois todas as situações descritas são aquelas que vivemos no cotidiano e não são descritas de forma fantasiosa como muitos esperavam, pois na vida de fato a rotina ocorre dessa maneira. Tudo ou nada me surpreendeu de maneira positiva e recomendo para aqueles que querem sair de sua zona de conforto habitual. Boa leitura !


Avaliação:                                                                                                                   Ficha Técnica:


                 Titulo no Brasil: Tudo ou Nada livro 3
série para salvar uma vida
Titulo Original:  All Or Nothing
Gênero: Romance Evangélico
                                       Autores: Jim e Rachel Britts
Número de páginas: 448
Editora:  BV Books
 Formato: Físico
Ano: 2015

Profundo - Resenha

Oi gente, mais uma vez estou aqui para falar de um livro que ganhamos em parceria com a Editora Arqueiro e o primeiro New Adult que li esse ano (saudades desse universo rs). Tem todos os itens que fazem parte do gênero que tanto amo, com um desenrolar diferente do que eu esperava, tornando a leitura surpreendente.

O livro faz parte de uma duologia lançada pela Arqueiro que fala de um tema polêmico, vingança porno (reveng porn). Caroline Piasecki apesar de ter uma vida de privilégios, sempre foi uma garota estudiosa e focada. Criada pelo pai junto às suas irmãs mais velhas, planejou seu futuro de forma detalhada desejando seguir a carreira do pai e tornar-se uma grande advogada. Tem um currículo impecável e o futuro certo até que seu ex-namorado resolve publicar fotos dela nua na internet.

Em alguns segundos ela vê seu mundo desabar a sua volta, e aquela menina forte e decidida parece desaparecer. Além da vergonha e se sentir culpada, ainda tem que conviver com comentários machistas e violentos na sua direção. Seu objetivo de vida agora é tirar todas essas imagens da internet e fingir que nada aconteceu.

“Dirijo sem rumo porque não sei mais o que fazer. Mas eu não preciso me entregar ao sofrimento. No começo, quando vi as fotos, achei que precisasse, que a vida que eu conhecia havia acabado e eu simplesmente teria que lidar com isso.”

Do outro lado da história temos West Leavitt, um bad boy no campus, desde o primeiro encontro com Caroline, ambos sabem que devem se manter afastados. Sexy e misterioso, acredito que se não tivéssemos seu ponto de vista intercalado com o de Caroline, não seria tão encantador assim. West é lindo, veio de um lar complicado e tomou para si a responsabilidade de cuidar de sua irmã mais nova e não deixará nada e nem ninguém impedir esse objetivo. Focado, ele não se orgulha de tudo que faz, porém acredita que para chegar onde quer esse é o único caminho.

Apesar de todas as desculpas que eles arrumam para não ficarem juntos, o magnetismo entre eles é inegável e com a convivência, um relacionamento que não era para ser nem amizade vira muito mais e um vai aprender muito com o outro, principalmente Caroline sobre ela mesma.

Ao concluir a leitura,  imagino que esse foi o ponto do livro e o seu desenvolvimento até o final. Como Caroline iria lidar com todas as perdas que teve e um não relacionamento com um cara incrível, mas que não quer se abrir? Isso foi o que mais gostei e o que me incomodou no livro ao mesmo tempo. É óbvio para nós leitores que eles se amam, e que Caroline está conseguindo lidar com o que aconteceu, não só por estar com Wes, mas pelas novas amizades e caminhos que se permite seguir. Não é uma mudança de um dia para o outro, mas você começa a sentir durante a leitura e torce por ela.

Apesar desse recomeço que ela se permite, quando ela está com West vemos outra Caroline. Uma garota que está disposta a esperar qualquer migalha, que sofre mesmo sabendo que merece mais e quando ela passa a ver isso também, é quando o livro fica ainda melhor. Seria minha única queixa, mas ainda terminei o livro querendo mais. Acho que gosto de sofrer e a autora ainda nos deu um belo gancho, recomendo ter o segundo livro por perto.  

Acabei falando muito mais da mocinha do que do protagonista, mas acho que a intenção da autora também foi essa. Tratar de um tema que é delicado e N O é considerado crime em grande parte dos EUA (fiquei boba com isso), e mostrar que é possível dar a volta por cima. Estou ansiosa pela leitura da segunda parte, pois ela brincou com a gente, sério. Preciso de mais West e Caroline, saber o que o destino reserva para eles. É um livro dramático e viciante, mesmo sofrendo você vai querer ler até o fim. Leitura recomendada.

“Porque uma mensagem de texto é capaz de nos tirar o chão. Uma decisão ruim, um flash de uma câmera e a parte ensolarada e perfeita da nossa juventude está acabada. Então podemos decidir. Olhamos ao redor, remexemos nos escombros, fazemos nossas escolhas. Nos armamos de amor, amigos, conhecimento. Descobrimos quem somos. O que queremos. Descobrimos e vamos atrás, a qualquer preço. E isso às vezes significa que devemos nos permitir ficar assustados.”
Avaliação:  
                                                                                                               
                                                                                                                                                                                                                                              Ficha Técnica                                                                                                       Título: Profundo
Autor: Robin York
Paginas: 320

Sissi - Resenha

Oi Povo, tudo bem?
Hoje vamos falar de “Sissi”, um livro que ganhamos da Editora Gutenberg no evento da Aliança de Blogueiros Literários do Rio de Janeiro. Antes, de começar a resenha em si preciso alertar que o livro não é um romance de época e sim um romance histórico. Vou explicar a diferença entre eles: No romance de época o autor usa como fundo a história, mas o foco é no romance dos personagens em si. Já no romance histórico o autor foca mais na história em si do que no romance do personagem.

Sissi é um apelido para Elisabeth, que teria tudo para ser uma mulher linda, livre, leve e solta. No entanto, nossa personagem principal não é qualquer mulher, Sissi é a imperatriz da Áustria-Hungria. Ela é conhecida por todos como a mulher mais linda do mundo, e sabe que talvez seja mesmo. Mas, lamentavelmente a beleza não vem junto da felicidade e sua mente vive num nevoeiro de infelicidade.
Começamos o livro em 1868 e acompanhamos a vida da personagem até 1894, conhecemos boa parte da vida dela nas 416 páginas do livro. Tenho que confessar que senti falta de conhecer a imperatriz quando ela estava mais nova quando com apenas 15 anos se casou com o imperador. O livro inicia com ela morando Budapeste (Hungria), bem longe de Viena a capital onde seu marido o imperador Franz Joseph vive com seus dois filhos mais velhos. Ali em Gödöllő ao lado de sua filha mais nova Valerie, ela se sente feliz e aliviada por estar tão distante daquela corte tenebrosa de Viena. Ela só conseguia encontrar a paz em cima de um cavalo, cavalgando livre da mesma maneira que foi criada, mas isso não era coisa que uma imperatriz poderia fazer sempre.

“ - Mas minha querida, você agora entende que uma rainha nunca está em qualquer missão que não seja oficial.” Pág: 263

Sissi, resolve voltar para Viena depois que recebe uma carta de sua filha Gisela dizendo que seu filho Rudy estava sofrendo maus tratos nas “mãos” do seu tutor Conde Leopold Gondrecourt, que deveria torná-lo um grande homem e o futuro imperador. Daí em diante começamos a conhecer os grandes personagens dessa história, como o livro é muito extenso vou falar apenas dos personagens que mais me marcaram.

Sissi, minha história com ela foi de amor e ódio com a personagem. Confesso que achei ela super superficial por amar tanto a sua juventude e beleza. Durante muito tempo do livro ela só pensou nela mesma, nem mesmo na sua preciosa filha Valerie conseguiu fugir do seu egoísmo. No final do livro chorei pela personagem, pois ela própria começou a enxergar suas próprias fraquezas, mas aí já era tarde demais.

Sophie, a sogra malvada, que atrapalhou o casamento de Sissi com Franz Joseph. Que pegou a criação dos três filhos mais velhos, que não deixou a imperatriz nem se aproximar deles. Quando Sophie fica muito doente Sissi fica ao lado da cama da sogra, com seu marido, o tempo todo até a hora do falecimento da mesma.

A pequena Sophie, a filha mais velha, que morreu quando ainda era uma bebê. A morte de sua primeira filha deixou um burraco no coração de Sissi, que não pôde ser preenchido por seus outros filhos. Por isso, ela ficou tão agarrada com sua filha mais nova.

Gisela, a segunda filha, que mal conhecemos durante o livro, pois a mãe quase não teve contato. Mas Sissi confiou muito na filha ao acreditar em sua carta e voltar para corte para tentar salvar seu filho Rudolf.

Rudolf, o príncipe herdeiro, nossa ele sofreu muito na mão de seu tutor quando era criança e acredito que isso afetou de uma maneira que ele nunca mais se recuperou. Para piorar o relacionamento com o pai era zero afetivo e com a mãe mega conturbado. Sissi, se envolveu nos problemas dele quando era criança, mas parece que desistiu de se relacionar com o filho depois que percebeu que só iria se aborrecer e envelhecer se tivesse mais um problema. O quote abaixo me marcou, pois é quando Rudolf conta ao imperador que talvez tenha achado um doutor que poderia ajudar, engraçado que esse doutor não é nada mais nada menos que Freud.

“ - Além do mais, o Dr.Freud tem algumas teorias interessantes a respeito da melancolia. Ele se refere a essa condição como depressão. Ele acredita que é uma doença física, na verdade, e não uma questão de humor. “ Pág: 339

Valerie, a filha mais nova, foi criada pela própria imperatriz. Mas, isso não significa que não sofreu com o egoísmo da mãe. Sissi, deu todo amor possível para sua filha e tentou protegê-la de todos mal. Graças a essa proteção, Valerie é uma das personagens mais legais desse livro. O que mais curti na personagem é que apesar dela não ter tido contato com o imperador, ela admira o pai de uma maneira encantadora.

Franz Joseph, imperador, confesso que foi um dos personagem que mais amei do livro queria tanto ter tido mais detalhes de sua personalidade. Sissi, fala dele com muito admiração e respeito, mas guarda uma mágoa gigante por ele não ter encarado a mãe. Mas, ele aturar tudo que aturou dela e ainda assim ser apaixonado é algo incrível.

“Confio você a Deus, meu anjo amado.” Pág: 392.

O livro tem outros personagens que me encantaram, mas a resenha ficaria enorme e eu estragaria todas as surpresas do livro. O livro é encantador, mas o leitor precisa entender que não vai encontrar um romance de época e sim um romance histórico.

Avaliação:

Ficha Técnica
Título: Sissi
Autor: Allison Pataki
Editora: Gutenberg
Páginas: 416

A Escolha de Jake - Resenha


Oi pessoal! Tudo bom?


Como vocês sabem as Fadas Literárias fazem parte do grupo Aliança de Blogueiros RJ, e com essa parceria surgiu a oportunidade de eu conhecer esse livro  cedido pela editora BV Books dos autores Jim e Rachel Britts e posso dizer o quanto ele me surpreendeu. Em primeiro lugar, por um livro evangélico retratar de forma tao realista a situação impactante de dois jovens e como ambos passam a conviver com essa decisão ao longo da trama.



Antes mesmo de iniciar essa resenha tenho que relatar que não li o primeiro livro Para salvar uma vida, pois esse volume não foi disponibilizado pela editora. Então la fui eu pesquisar e descobri com isso o filme  baseado na historia e com ele consegui finalmente me introduzir na narrativa. Mais uma observação precisa ser revelada  sobre  essa trilogia, por ser o segundo livro a resenha a seguir possui vários spoilers do primeiro livro.


A história do segundo livro da trilogia se inicia apenas alguns dias depois do final de Para Salvar Uma Vida, quando Jake chega à universidade Louisville, deixando a namorada Amy em sua cidade natal.

Assim, Jake um rapaz jovem e que sonha em fazer parte do time universitário de basquete da Louisville têm seus planos sua vida totalmente mudados  quando descobre ainda no primeiro livro que engravidou a sua namorada  do colégio Amy, jovem, muito bonita e popular. E apesar de estarem completamente apaixonados, pensando no futuro dos dois e em minha opinião principalmente na carreira brilhante de Jake nas quadras, ambos decidem por doarem a criança, entregado-a para adoção.

Jake assim que soube resolveu adiar sua ida à faculdade por um semestre para apoiar Amy na gravidez e quando ele finalmente chegou na universidade, percebeu que a linda recepção calorosa que sempre esperou não iria acontecer e para piorar os seus colegas de basquete não estavam nada contentes com seu adiamento. Logo Jake percebe que terá que escolher novamente entre manter a sua fé ou se enturmar com a sua equipe de basquete.

A principio essa opção de adoção parece ser a melhor escolha para Jake e Amy, já que eram muito novos, não tinham terminado a escola, não possuíam perspectivas frente a chegada de um bebê,  os dois possuíam um futuro todo planejado, no qual incluía entrar em grandes universidades, trilhar uma carreira promissora e que não englobava uma criança no meio da caminho, e que por fim ainda mais grave Amy se encontrava sem nenhum apoio da mãe. Sem enxergar uma saída viável, pensando em oferecer uma vida melhor para seu filho e descartando totalmente o aborto a mesma opta pela doação.

De certo quando analisei a história em si não compreendi de inicio muito bem essa decisão de Amy, mas quando parei para estudar mais de perto o seu caso consegui compreender durante a passagem de cada capitulo os motivos que a levaram a tal extrema decisão.  Além de ser muito difícil e triste pensar que em algum lugar no mundo existe um pedaço de você, sendo criado por outras pessoas, tal fato  mexeu muito comigo e me levou a repensar vários conceitos que estavam preestabelecidos em meu subconsciente.

Como eu havia imaginado e previsto logo as coisas pioram quando Jake conhece Nicole, a tentação em pessoa, muito bonita e atraente, que fará com que seus sentimentos por Amy sejam testados. Ao mesmo tempo, acompanhei de perto todo o sofrimento da Amy ao longo da narrativa e quis muitas vezes adentrar o livro para esganar, matar e enterrar o Jake pessoalmente por deixá-la tão sozinha e desolada.

Jake  ira pagar caro por seu notável egoísmo e no fim terá que conviver com suas escolhas, isso incluindo o total descaso com que tratou sua namorada e até mesmo a possível separação do casal, já que Amy ao perceber a situação sai da universidade local e parte para a tão sonhada Standford .

A história aborda muitos temas importantes, diversificados, reais e eu pude tirar várias lições valiosas. A narrativa é muito fluida e a cada capítulo, eu só queria ler cada vez mais e descobrir o destino do Zé ruela do Jake. Eu gostei da leitura e espero que vocês leitores também, já estou mega ansiosa pelo fim dessa trama. Boa leitura!



Avaliação:                                                                                                                   Ficha Técnica:

                                               Titulo no Brasil: A escolha de Jake   livro 2 da série para salvar uma vida
Titulo Original:  Jake`s Choice
Gênero: Romance Evangélico
                                       Autores: Jim e Rachel Britts
Número de páginas: 365
Editora:  BV Books
 Formato: Físico
Ano: 2016


Compre aqui: A escolha de Jake

Um amor para Lady Johanna - Resenha

Olá galera! Como vocês estão?

Hoje eu trago para vocês a resenha de Um amor para Lady Johanna, da autora best-seller Julie Gardwood. Ganhamos o livro da Editora Universo dos Livros durante o evento da Aliança de Blogueiros.

Apesar de seu grande sucesso como escritora de Romances de Época e Contemporâneos policiais, eu não conhecia a autora, e devo dizer foi uma grata surpresa. Esse não é um dos Romance de Época mais comuns, ou seja, ambientado na Londres do século XVII ou XVIII, mas sim dos guerreiros das Terras Altas da Escócia e da Inglaterra Medieval. Na verdade ela é considerado um Romance Histórico, devido às peculiaridades do gênero.

Johanna era apenas uma menina quando se casou com com o Barão Raulf, um homem cruel que se dedicou a humilha-la e espancá-la como punição por seus “pecados”, e tudo isso com a aprovação do Bispo Hallwick. Ela com vergonha, não permitiu que a família soubesse das torturas psicológicas e físicas que sofreu durante os três anos de casada.

Os ensinamentos são interpretados por homens, Johanna. Não se esqueça desse importante detalhe.
Padre MacKechnie, Pág.: 225

Então, após a sua morte ela decidiu que jamais se casaria novamente,  mas o Rei John suspeita que ela saiba de um grande segredo e pretende casá-la com um outro Barão que seja fiel a ele. Depois de descobrir pelo que a irmã passou, Nicholas fará de tudo para impedir que ela se case com outro homem cruel, e ainda retirá-la do alcance do Rei John, sendo assim ele intermedia um casamento entre Johanna e Gabriel MacBain, o lorde dos clãs MacBain e Maclaurin A das Terras Altas.

Apesar de seus meros 16 anos, Johanna é uma mulher forte e decidida, então não fica nada empolgada com o novo marido, afinal Gabriel só se casou com ela pelas terras que herdaria, além de ser enorme, grosseiro, mandão e achar que ela é a mulher mais frágil do mundo, quer que ela descanse o tempo todo.

No decorrer do livro observamos o amor crescer entre esse improvável casal. É lindo ver o desabrochar de Johanna, como ela se mostra sensível e forte, tímida e decidida, ela se adapta com facilidade as situações, como aprende a “domar” seu marido e seus homens dos dois clãs. Um amor para Lady Johanna é um livro recheado de personagens tão engraçados quanto irritantes, além de passagens com um humor sarcástico e as tiradas hilárias da nossa protagonista.

... portanto, você vê, eu estava realmente lhe fazendo um elogio.
- A maioria dos elogios não são feitos com um berro, milorde. Essa deve ter sido a razão de eu não ter compreendido.

Ele resmungou.

Pág.: 152

É um livro que mostra bem como a mulher era inferiorizada e desmerecida, e como era duro aquela época, mas também mostra que o  empoderamento feminino é algo antigo e inspirador. Uma das coisas que mais gostei é que ele traz lições para manter um casamento, como conciliar as diferenças, afinal amor é tanto um sentimento, como uma escolha, quando abrimos nosso coração e nos permitimos amar alguém, o resultado por ser incrível.

Recomendo com prazer, espero que se divirtam tanto quanto eu, não só com os protagonistas, mas também com personagens secundários de primeira, que farão você chorar de rir e de raiva rsrsrs

Johanna estava parada no alto da escada à frente da fortaleza com o olhar totalmente focado no soldado. Ela armou outra flecha contra a corda de seu arco e manteve o homem em sua mira.
Pág.: 199
Avaliação:
Ficha Técnica
Título: Um amor para Lady Johanna
Autor: Julie Gardwood
Editora: Universo dos Livros
Gênero: Romance Histórico
Páginas: 399


Power Rangers - Filme



Oi pessoal! Tudo certinho?
Como vocês sabem as Fadas Literárias fazem parte do grupo Aliança de Blogueiros, e foi através dessa parceria que tive a oportunidade de ir à cabine de imprensa de um dos filmes que mais queria assistir em 2017, a alegria que contagiava todas as crianças nos anos 90 Power Rangers com direção de Dean Israelite e roteiro conjunto de Ashley Miller e Zack Stentz.


Assim, a jornada de cinco adolescentes problemáticos, totalmente diferentes e com vidas extremamente opostas, muda quando em um mero acaso descobrem um poder misterioso escondido em uma mina de ouro. E apesar de todos os obstáculos e divergências se unem com um objetivo comum o de Salvar a sua pequena cidade Angel Grove (Alameda dos Anjos) das garras de Rita Repulsa. Logo escolhidos pelo destino, eles descobrirão que são os únicos que poderão salvar o planeta, mas para isso, eles deverão superar seus problemas pessoais, se tornarem verdadeiramente amigos durante o processo, para só então juntarem suas forças e enfim lutarem contra as forças do mal , antes que seja tarde demais.
Para muitos cinéfilos que estavam perdendo suas noites de sono imaginando que o filme seria ruim e não teria representatividade, estou imensamente contente em informar que podem dormir tranquilos, pois Power Rangers consegue ser único, apesar de um remake e ainda mais sensacional do que o sua série original por uma infinidade de motivos que poderia ser listada facilmente.

Primeiro eles conseguiram reunir um elenco muito bem entrosado nos papéis e que fazem com qualidade suas interpretações dos nossos Rangers favoritos. A equipe técnica, cenário, figurino e fotografia conseguiram dar um ar futurista aos personagens sem fazer com que eles perdessem a essência original, isso inclui ainda o roteiro fantástico que conseguiu reunir magistralmente o novo com o antigo e fazer assim um tipo de mix diversificado de todas as histórias já narradas anteriormente conseguindo unir um pouco de cada visão sem destoar de seu enredo.

Além disso, também conseguiram trazer uma roupagem nova  para toda narrativa ao adicionar os elementos de temática tão atuais e reais tais como:  a primeira super heroína Gay (Ranger Amarela), um outro com espectro autista (Ranger Azul), bulling, as pressões que os jovens sofrem no ensino médio para crescerem e terem um futuro brilhante, os rótulos impostos como uma máscara para cada um e ainda os  membros da equipe Ranger integrando o time dos problemáticos da detenção do High school.

De certo retratar os Rangers como alunos comuns, cada um com seus problemas e dificuldades foi uma jogada genial, pois assim todas as faixas etárias podem se reconhecer neles e assim despertar um maior interesse pela historia. Somado a isso pode-se ainda encontrar cenas que com absoluta certeza os farão dar altas gargalhadas durante o percurso e até algumas outras que os farão repensar alguns valores preestabelecidos.

Sei que sou suspeita por ser uma verdadeira fanática quando o assunto em questão é Power Rangers, a tal ponto que os Rangers encabeçavam as minhas brincadeiras de infância e me fazia desejar profundamente adentrar a televisão só para ter a oportunidade de ser por um dia a Ranger Rosa. Quem nunca?

Enfim, dou-lhes essa super dica de filme e digo para prepararem aquele mega  combo de pipoca, aquela sua blusa personalizada do seu Ranger preferido que eu sei que todos correram para comprar antes da estreia e por último  não esqueçam comprem o ingresso antecipado, por que prevejo filas imensas dos marmanjos de plantão. Bom filme cinéfilos!!


Ficha Técnica:

Data de lançamento: 23 de março de 2017 (Brasil)
Produtora: Lions Gate Entertainment
Roteiro: Ashley Miller e Zack Stentz
Música composta por: Brian Tyler
Classificação: Não definido
Nota: 9.0 (Quatro estrelas)
Produção: Haim Saban
Direção: Dean Israelite
Duração: 2 h 4 min  
País: EUA  


Elenco: 

  • Dacre Montgomery - Jason Lee / Ranger Vermelho
  • Naomi Scott - Kimberly / Ranger Rosa
  • Becky G - Trini Kwan / Ranger Amarelo
  • Ludi Lin- Zack Taylor / Rager Preto
  • Ronald Cyler II - Billy Cranston / Ranger Azul
  • Elizabeth Banks- Rita Repulsa
  • Bryan Cranston - Zordon
  • Bill Hader - Alpha 5 entre outros    
  •  
Trailer:



Galeria de Fotos: