Mostre a sua Estante - Tag

Olá galera,
Hoje nós viemos mostrar nossas "estantes" para vocês, respondendo a uma TAG proposta pela Aliança de Blogueiros Literários do RJ. Como todo amante do mundo literário, temos um apreço enorme por organizar e arrumar nossos livros, todos bem lindinhos. Alguns arrumam por cores, outros por preferência, outros pela beleza das capas, nesse post vocês irão conhecer um pouco sobre nós três e gostaríamos de saber sobre vocês também.

Como vocês podem ver, os meus não ficam exatamente em uma estante kkkk, mesmo porque eu não gosto de deixar meus livros em locais abertos, deixo tudo bem vedado para não pegar poeira e facilitar a limpeza.

Minha paixão é o meu nicho, quando me casei não resisti a um desses, minha intenção era colocar os meus favoritos nele, mas são muitos e ele não cabe nem metade dos meus livros. Meu sonho é comprar outros e espalhar pela casa! Então temos alguns organizados em duas caixas e ainda na sapateira (que tem tudo menos sapatos rsrs). Os únicos em local aberto são os que ficaram no closet, comprei na Black Friday e ainda não organizei as coleções nos seus devidos lugares, estou catalogando em uma planilha kkkkkk Um dia eu termino, juro!

Como sou apaixonada por fantasias e romances em geral, entre as minhas autoras favoritas vocês irão encontrar J. K. Rowling (Hors concours), Sarah J. Maas, Suzanne Collins, Kristin Hannah e Lucinda Riley. Mas sempre aceito sugestões de uma boa leitura, e por isso tento sair da minha zona de conforto e me permito aprender/conhecer coisas novas.

E aí, alguma sugestão?!


Povo, 
A primeira fotinha é das minhas duas estantes, como vocês podem observar elas estão lotadas!! Rsrs A primeira curiosidade é que as duas primeiras prateleiras, uso para colocar os livros que ainda tenho que ler, resumindo são os meus não lidos!! Isso é para vocês verem que quando digo que minha lista de livro para ler é enorme, ninguém acredita!! Rsrs 
Quem dá um zoom nessa foto vai poder observar que leio de tudo, temos de Rick Riordan a Kiera Cass ou de Jojo Moyes a André Vianco!! :D

Nas outras fotos temos a estante da sala da minha sala! Hahahha Quando o espaço das minhas estantes acabou, minha mãe me deixou usar a estante da sala, mas com a premissa dela selecionar o que vai colocar lá!! Rsrs Ela só escolhe as capas mais divas!! O mais engraçado é que todos os meus romances de época foram para lá!! Rsrs Tenho duas edições da coleção de Harry Potter, mas só pode ir pra estante da sala a versão nova que segundo ela é mais bonita!! Confesso que acho as duas maravilhosas!! 

Espero que vocês tenham curtido os meus filhos amados!! s2




Eu me lembro até hoje de quando eu fixei apenas o primeiro bloco central desse Tetris literário. Foi uma emoção imensa quando — ainda adolescente — eu comecei a trabalhar e poderia comprar meus próprios e então eu precisaria de um local para coloca-los, bem como exibir os poucos que eu havia ganhado com o tempo.

O relógio correu e os livros não paravam de chegar, até que começaram a ocupar minha mesa e outros locais um pouco mais vagos do quarto, mas, em determinado momento, eu já precisava colocar os livros na cadeira para usar a cama e coloca-los de volta na cama para usar a cadeira. Foi quando tomei coragem e fiz um anexo da minha biblioteca em outra parede que só abrigava pôsteres. Quando o anexo encher, acho que vou ter que mudar de casa para arranjar mais espaço, hahaha.




E vocês, contem a história da sua estante, postem fotos e marquem o Fadas Literárias. Vamos adorar conhecer vocês!


O ar que ele respira - Resenha

Oi Povo, tudo bem?
Hoje vamos falar de um livro que me deixou com vontade de respirar “O Ar que ele respira”!! Rsrs Brincadeiras à parte, sinceramente não sei como descrever todos os sentimentos que esse livro me causou, mas juro que vou tentar fazer uma resenha à altura.

No começo do livro, Elizabeth, ou Liz, conta como sua mãe ficou destruída com a morte de seu pai, e que nunca conseguiu superar. Ela lê as cartas que eles trocavam um com o outro, todos os dias, e não acredita como a mãe teve coragem de jogá-las fora. Seu maior medo é de terminar igual a ela, contudo ela entende completamente como é estar perdida e sozinha.

“Nenhuma alma gêmea deixa esse mundo sozinha. Ela sempre leva consigo um pedaço de sua outra metade.” Pág: 13.
Liz perdeu seu marido, Steven, há exatamente um ano e ainda não tem noção de como é respirar sem ele, mas precisa aprender, pois sua filha Emma tem apenas cinco anos e precisa dela. Ela “fugiu” com Emma para casa da mãe, pois não sabia como lidar com as lembranças que sua casa trazia. Mas, era a hora de voltar e retomar o rumo da sua vida.

Ao chegar em Meadows Creek, acaba atropelando um cachorro e corre para prestar socorro. Liz dá de cara com o dono dele, Tristan, que fica irado com ela, no entanto aceita a sua ajuda para levar o animal à clínica veterinária. Graças aos céus, tudo fica bem com o cãozinho e mesmo assim Tristan não esboça nenhuma reação de perdoá-la.

Com o decorrer dos dias, Liz descobre que é vizinha de Tristan e fica curiosa porque ele é tão grosso com todo mundo. Ele simplesmente espanta com uma grosseria sem tamanho todas as pessoas a sua volta. Tristan é um cara destruído que se tornou um “monstro” para as pessoas da cidade, já que  afasta as pessoas porque simplesmente não tem mais coração. Um dia ele teve um coração e tinha uma linda família, com sua esposa Jamie e seu filho Charlie, mas quando eles se foram, simplesmente perdeu tudo o que importava em sua vida.

Calma!!! Isso não é spoiler!!!

“Às vezes, a pior parte de existir sem a pessoa que amamos é ter que se lembrar de respirar.” Pág: 104.
Depois de muitas coisas, eles acabam se relacionando e descobrindo que ambos sentem a mesma dor, solidão e destruição.

“Como duas pessoas tão imperfeitas, tão devastadas conseguiriam estabelecer uma ligação?” Pág: 120.
Quando Liz se aproxima de Tristan, todos da cidade comentam como se fosse um grande escândalo, afinal como pode alguém que acabou de perder o marido se relacionar novamente tão rápido?

Sua melhor amiga, Faye, fica extremamente preocupada, mas seu amigo Tanner é totalmente contra essa amizade. Já ela, confia que Tristan é uma pessoa muito melhor do que deixa transparecer. Sua filha Emma adora ele e seu cachorro Zeus.

Com o passar do livro começamos a perceber que o relacionamento deles começa a se tornar mais sério, e aí muitas reviravoltas ocorrem e não posso contar mais nada!! Rsrs Só tenho que falar que o final é mega surpreendente!!! #segredo

O livro nos faz refletir sobre como a vida é frágil e que lidar com a morte de pessoas que amamos não é nada fácil. Nos mostra que as pessoas julgam sem nem ao menos tentar entender o motivo daquelas ações.

“Abrace-a com força todos os dias e todas as noites, porque não sabemos o dia de amanhã. Eu só queria tê-los abraçado mais uma vez.” Pág: 104.
Para finalizar preciso comentar: Quando li Sr.Daniels, achei ele muito bom, mas Brittainy conseguiu se superar em “O ar que ele respira”. Simplesmente virei muito fã dela!!

SUPER DICA!!!


O Fadas agora é parceiro do site Cupom Válido, lá podemos encontrar cupons de descontos de diversas lojas, então aproveite a dica do livro e do cupom e corra para comprar “O Ar que ele respira”!!

Avaliação:

Ficha Técnica:
Título: O ar que ele respira
Autor: Brittainy C. Cherry
Editora: Record
Páginas: 308

O Círculo - Cinema

Data de Lançamento: 22 de Junho de 2017.
Direção: 1h 50min
Elenco: Emma Watson, Tom Hanks, John Boyega, Karen Gillan, Ellar Coltrane, Patton Oswalt, Glenne Headly e Bill Paxton.
Gêneros: Suspense e Drama.
Diretor: James Ponsoldt
Título original: The Circle.
Distribuidor:  IMAGEM FILMES.

Oi Povo, tudo bem?
Na sexta-feira participamos da cabine de imprensa do filme “O Círculo‘, através da nossa parceria com a Aliança de Blogueiros Literários do Rio de Janeiro. Quando recebi o convite, a primeira coisa que chamou a minha atenção foi o elenco, que tem Emma Watson e Tom Hanks. A segunda coisa foi o enredo que fala sobre tecnologia e como lidamos com ela no nosso dia a dia. Vamos conhecer melhor os detalhes? :D

Para quem ainda não sabe sou analista de sistemas, então trabalho diretamente com tecnologia e por isso conheço bem os benefícios e malefícios que ela pode trazer, por isso achei o enredo da história brilhante e infelizmente nem tão futurista quanto gostaria que fosse. No filme conhecemos a empresa “The Circle”, que é responsável por facilitar a vida de seus usuários, ela serve de rede social e até ajuda a realizar sua compras. O objetivo da empresa é sempre facilitar a vida do cliente, não importando se isso fere a privacidade do usuário ou não. A  “The Circle” é controlada por Eamon Baileym (Tom Hanks) e Tom Stenton (Patton Oswalt), sendo um verdadeiro império onde todos querem trabalhar.

Mae Holland (Emma Watson) tem um emprego provisório que odeia, para piorar seu pai está super doente precisando da ajuda da sua mãe para tudo. Seu sonho é conseguir uma vaga na “The Circle”, onde sua amiga Annie (Karen Gillan) trabalha, para que finalmente tenha uma salário decente e que tenha plano de saúde para seus pais. Annie fica com pena da sua situação e consegue uma entrevista pra ela. Mae consegue passar na seleção e, ao começar, descobre que nem tudo é o que parece ser. 

Confesso que queria contar muito mais sobre a história porque assisti-la mexeu comigo e me fez refletir muito sobre a noção de privacidade que temos no mundo tecnológico. Afinal, invadir a privacidade da pessoa que seguimos é normal? Será que expor nossa privacidade é certo? Ahhh foram tantas perguntas que surgiram durante a sessão!!! Saí da sala falando: “Que filme bizarro, ainda não sei como lidar com tantos sentimentos!! Rsrs”.  

Muitas pessoas depois da cabine comentaram que o filme é muito parecido com a série Black Mirror, mas sinceramente acho que “O Círculo” é muito mais próximo da realidade que a série. Pois, alguns elementos de tecnologia usados durante a história, já estão sendo "vendidos" no mercado. 

O Elenco é brilhante como já era de se esperar, Emma está espetacular, mas sou super suspeita para falar. A atuação que mais me surpreendeu foi a de Karen Gillan, pois a personagem muda completamente ao longo da história e ela soube levar muito bem. O que me decepcionou muito foi a participação tão curta de Tom Hanks, esperava que ele tivesse uma participação mais ativa. 

Outra coisa que curti bastante foi a ambientação da “The circle”, quando falei ali em cima que era um verdadeiro império não estava exagerando, a empresa é numa espécie de ilha, fiquei encantada. Resumindo super indico, mas não vá esperando um filme normal!! Rsrs

Anne with an E - Série

Olá galera,

hoje estou saindo dos meus posts mais tradicionais de resenha, motivo? A menina mais fofa e tagarela do mundo rsrsrs

Estava eu, sozinha em casa, naqueles domingos bem deprimentes e resolvi procurar, na Netflix, algo novo para assistir. Mal comecei minha busca e já me deparei com Anne with an "E", claro que comecei a rir, pois sempre que falo meu nome para alguém digo que é com dois N e E.

A série é baseada na coleção Anne of Green Gables, escrita em 1908 pela autora canadense Lucy Maud Montgomery, que conta a história Anne Shirley.

Por já terem uma certa idade, os irmãos Matthew e Marilla Cuthbert decidem adotar um menino para ajudar nos afazeres da fazenda, mas quando vai buscar a criança na estação, Matt descobre que mandaram uma menina, e, sem saber o que fazer, decide levá-la para casa. No caminho Anne já se mostra uma menina peculiar, não somente pelas palavras difíceis que usa, mas também pela sua espontaneidade e modo de ver a vida, eu ficaria impressionada se enquanto você assistisse esses poucos minutos já não se pegasse sorrindo com nossa querida protagonista.

Anne teve uma infância bem difícil, permeada de abusos e bullying, mas ao ser finalmente adotada, enviada a uma família para ser filha e não empregada, suas esperanças se renovam e ao chegar em Green Gables ela fica encantada, maravilhada com cada pequeno detalhe do trajeto. Entretanto, Marilla fica furiosa ao vê-la e logo avisa que ela será devolvida, destruindo as esperanças da menina de finalmente ter um lar. O que ela não contava era com a determinação de Anne, que faz de tudo para mostrar seu valor, provar o que é capaz de fazer e aprender, afinal meninas e meninos podem fazer as mesmas tarefas. Aos poucos e tirando muitos risos nossos, devido a sua personalidade dramática e falante, Matthew e Marilla acabam cedendo e a adotando. Apesar de ser baseado em um livro infanto-juvenil e relativamente antigo, a série aborda temas muito atuais como o empoderamento feminino e a terrível busca por um padrão de beleza que não existe, além de mostrar partes do passado, onde podemos observar coisas terríveis, e como isso a traumatizou.

No decorrer da primeira temporada vemos Anne lutar contra o mundo e contra si mesma, ela consegue expressar o ideal de feminismo sem nem ao menos conhecer a palavra, é lindo de assistir seu crescimento e sua busca pela sua própria identidade e aceitação. Anne mostra que o amor é capaz de transformar tudo, que existe uma força incrível dentro de cada um de nós. Você recebe de volta tudo que dá ao mundo. Ela adora contar e encenar histórias, e faz com que Marilla também veja o mundo de um jeito diferente, adorei ver a evolução dela, e Matthew é o mais fofo dos personagens.

Frases da Anne 
“Grandes palavras são necessárias para expressar grandes ideias”

“A senhora pode pronunciar com E no final, Anne com E fica bem mais distinto”

“As meninas podem fazer tudo que os meninos fazem e mais. A senhora por acaso se acha indefesa ou incapaz”

“Estou nas profundezas do desespero”

“Mangas bufantes são divinas” 


Curiosidades:
  • A Netflix fez um trabalho tão maravilhoso que apenas ao pausar o primeiro episódio é que percebi seu tamanho, quase 1h30 rsrsrs Calma, é apenas o primeiro.
  • A primeira temporada tem apenas 7 episódios, já estou ansiosa, pois termina com um gancho e tanto.
  • Apesar de já ter sido traduzida para muitas línguas, apenas o primeiro livro foi traduzido para Português. Quem apoia uma campanha para traduzir os outros livros \o/\o/
  • Já foram feitos várias adaptações anteriores a Netflix, inclusive dois filmes: em 1985 Os Amores de Anne e em 2016 Anne of Green Gables.

 Livros e idade da Anne:
  • Anne of Green Gables (1908) - entre 11 e 16 anos
  • Anne of Avonlea (1909) - entre 16 e 18 anos
  • Anne of the Island (1915) - entre 18 e 22 anos
  • Anne of Windy Poplars (1936) - entre 22 e 25 anos
  • Anne's House of Dreams (1917) - entre 25 e 27 anos
  • Anne of Ingleside (1939) - entre 34 e 40 anos

 Anne tem papel secundários, pois tem seus filhos como protagonista
  • Rainbow Valley (1919) - 41 anos
  • Rilla of Ingleside (1921) - entre 49 e 53 anos

 Livros Relacionados:
  • Chronicles of Avonlea (1912)
  • Further Chronicles of Avonlea (1920)



Trailer:


Ficha Técnica
Título: Anne with an "E"
Produtora: Netflix
Lançamento: Maio/2017
Fonte:


Ligeiramente Perigosos - Resenha

Oi Povo, tudo bem?
Hoje vamos falar de Ligeiramente Perigosos, último livro da série Os Bedwyns, da diva Mary Balogh. Antes de mais nada, preciso deixar bem claro que essa série está na minha lista de favoritos, amo muito essa família e ler esse livro matou a minha curiosidade sobre o temível Wulfric, mas me deixou com o coração apertado de saudades. Espero sinceramente que a Editora Arqueiro publique outras séries da Mary, porque ela sem sombra de dúvidas é uma das melhores autoras de romance de época que já li.

Curti tanto que, sinceramente, não tinha ideia do que escrever, porque nele encontramos um amor maduro, fofo e extremamente sensual. Isso sem comentar nas cenas que me fizeram dar muitas risadas dentro do ônibus e os demais passageiros me olharem como se eu fosse maluca. Mary, simplesmente conseguiu fechar a série com chave de ouro.

Durante coleção dos Bedwyns conhecemos o assustador Wulfric, o duque de Bewcastle. Nas cenas em que ele aparece, sempre é arrogante, mas por outro lado sempre está disposto a ajudar seus irmãos e no fundo realmente parece se importar que eles sejam felizes. Esse foi um dos motivos que me deixou morrendo de ansiedade por esse livro, afinal desconfiava que debaixo daquela máscara fria de duque, existia um homem com o coração enorme. No começo do livro ele está com 35 anos e sem nenhuma vontade de se casar, mas como sua amante morreu ele anda pensando em colocar outra em seu lugar.

Christine tem 29 anos, é viúva e vive sua vidinha com sua mãe e irmã, dando aula em seu pequeno vilarejo. Quis o destino que ela fosse chamada para um evento social em que o duque de Bewcastle estava entre os convidados, fazendo-a conhecer a pessoa mais arrogante que ela já viu na vida.
“Foi mais o modo absolutamente seguro e orgulhoso com que ele se apresentava, a arrogância nítida, a inclinação da cabeça. Com certeza aquele era um homem que ditava as regras de seu mundo com facilidade e exigia obediência imediata de seus inferiores - os quais obviamente incluíam praticamente qualquer outro ser vivo.” Pág: 22
Ela é uma mulher linda, cheia de vida, segura de si e com uma língua super afiada para responder qualquer um. Depois de tudo que passou no casamento, ela se sente uma velhinha perto das outras jovens que estão nesse evento. Seu desejo era passar pelos dias de festas sem chamar atenção, porém, sua beleza e vivacidade não a deixam passar despercebida. Christine chama atenção de Wulfric porque não tem medo dos olhares frios que ele dá para os meros mortais e é assim que convívio deles se inicia.
“Aquelas jovens provavelmente ainda não tinham saído da sala de estudos na última vez que ela estivera em Londres, pensou Christine. Mais uma vez, ela se sentiu uma anciã. E seu segundo melhor vestido de repente lhe pareceu um verdadeiro fóssil. Foi um dos últimos vestidos que Oscar lhe comprara antes de morrer.” Pág: 27
Não posso contar mais que isso, mas tenho que comentar que rola um mistério durante os capítulo, que deixa o leitor com a pulga atrás da orelha. Outra coisa muito legal é que vamos matar a saudade de todos os Bedwyns, conhecendo também todos os filhos de cada um deles, e é muita criança!! Rsrs

Para saber maiores informações dos livros anteriores da série basta clicar no nome do livro: Ligeiramente Casados, Ligeiramente Maliciosos, Ligeiramente EscandalososLigeiramente Seduzidos e Ligeiramente Pecaminosos.

Avaliação:

                                                                                                       Ficha Técnica
Título: Ligeiramente Perigosos
Autor: Mary Balogh 
Série: Os Bedwyns #06
Editora: Arqueiro
Páginas: 304

Conteúdo Especial:
Livretos Romances de Época.

Série Marvel - Novo Século


Enquanto eu estiver vivo para proclamar a honra dos não-fadas aqui no blog, vocês verão muitos posts abordando temas de histórias em quadrinhos, porém sempre voltado para a dimensão mais “livro” da coisa.
Eu sou um fã da Marvel mais do que declarado e há dois anos atrás a linda da Novo Século trouxe mais alegria para minha vida e menos dinheiro para o meu bolso, quando apostou em lançar a série de livros da Marvel. Para quem ainda não sabe — o que eu acho meio difícil — a editora está trazendo para nós os livros que foram adaptados das histórias em quadrinhos mais icônicas do universo Marvel.

Confesso que eu não conhecia a série lá fora e fiquei empolgado demais quando descobri o lançamento aqui no brasil, através de uma divulgação do Will Conrad, um excelente desenhista que eu sigo nas redes sociais e que fez algumas das artes de capa para os livros da coleção.


O primeiro que li foi “Homem-Aranha: Entre Trovões” e fiquei encantado com a maestria do desenvolvimento da história que é um arco muito amado das HQs. Foi maravilhoso perceber a narrativa por alguns pontos de vistas mais abrangentes que não cabem nas poucas páginas e alguns balõezinhos das revistas.
A coisa ficou simplesmente compulsiva e eu li uns 4 livros seguidos, até que esperar a editora lançar os demais. Claro que todo dia eu entrava no site para ver se já havia alguma previsão do próximo título que chegaria às livrarias.

Os livros são desenvolvidos por escritores diferentes, embora alguns participem em mais de uma das adaptações. Enquanto eu escrevo esse post, já temos dezessete títulos lançados para a série e mais alguns já anunciados. Eu ainda não consegui ler todos devido ao compromisso com minha enorme fila de leitura atrasada — que todo leitor sempre tem — mas não encontrei nenhum que não tenha sido trabalhado com grande maestria. As histórias são individuais e até agora não me deparei com nenhuma sequência entre eles.


Algumas das histórias trazidas para os volumes, são um tanto antigas e é impossível não se deliciar com a nostalgia de reviver a mesma aventura novamente, com nossos personagens queridos e muito fiel aos quadrinhos, claro que com ressalvas de uma adaptação. Inclusive, me arrisco a dizer que algumas coisas ficaram muito mais bem contadas nos livros, me julguem! Ah, eu preciso dizer que as narrativas não são nada arrastadas. Pelo contrário, são bastante ágeis, mas eu sou um tanto suspeito para falar sobre isso.


Então se você é fã de quadrinhos, de super-heróis e quer dar uma engrenada na leitura, essa coleção é ideal. Se, por outro lado, você não está acostumado com esse tipo de universo, mas procura diversificar um pouco ou quer quebrar uma ressaca literária, com certeza vale muito a pena dar uma chance para essa série!