Oi Povo,  tudo bem?
Hoje vamos falar sobre minhas primeiras impressões do livro “À Espreita” último livro da série “Irmão Wood” da Paola Scott que será lançado pela The Gift Box na bienal do Livro. Quer conhecer melhor a série? À Distância e À Deriva.

Finalmente iremos conhecer o último irmão misterioso de Sebastian, estou  falando de Vincent, o caçador. Como recebemos apenas os 5º primeiros capítulo, ainda não posso dar uma opinião detalhada sobre o personagem, mas posso afirmar  que fiquei extremamente curiosa. Caçar animais, não era o plano A de Vic, mas o destino quis assim e ele simplesmente aceita. 
Buscando trabalhar com os melhores da área ele entra para quadrilha de George Walker, um caçador super famoso no continente africano. 

Scarlet é filha de Walker e não tem a mínima ideia do que o pai faz. Ela foi criada longe de todo aquele mundo, mas estudou bastante e se tornou médica veterinária com o sonho ajudar animais na savana africana. O que posso dizer é que o livro promete muitas reviravoltas e que Paola promete fechar essa querida trilogia com chave de ouro para nossa alegria!! 

Quer comprar o livro? Clique aqui!!

Ficha Técnica
Título: À Espreita
Autor: Paola Scott
Editora: The Gift Box
Páginas: 244

Oi Povo, tudo bem?
Hoje vamos falar das primeiras impressões do livro “Apenas Um Jogo” da querida parceira M.S.Fayes, ele será lançado pela The Gift Box neste mês, durante a Bienal do Livro do Rio de Janeiro.

Quando li “Apenas Um toque”, logo fiquei curiosa para conhecer melhor a história de Victorio Marquez, ou apenas Vic, melhor amigo de Mila. Tanto que escrevi isso na resenha, o link a seguir é a prova viva que sempre esperei por esse livro! Rsrsrs Link Aqui-> Resenha

Quando recebi os capítulos, li no mesmo dia, mas fiquei um tempo sem conseguir escrever, porque não queria soltar um spoiler sem querer. Apesar de ter lido apenas 5 capítulos, o enredo me surpreendeu e muito. Nestes primeiros capítulos, somos fisgados pela curiosidade de conhecer um Vic além do jogador de basquete, sem falar da curiosidade de saber o que aconteceu com sua irmã e entender melhor seu jeito ogro e protetor.

Entendemos que a criação de Ayla não foi nada fácil e como ela lutou para ter liberdade, logo começamos a torcer para que ela se mantenha firme e forte, que não perca seu amor pela dança, apesar de tudo o que vem acontecendo. Não posso contar mais que isso, até porque nem mesmo eu sei o que vai acontecer, mas devo dizer que esse livro promete!!! Rsrs.

Quer comprar o livro? Clique aqui!!
Ficha Técnica
Título: Apenas Um Jogo
Autor: M.S.Fayes
Editora: The Gift Box
Páginas: 304

Oi Povo, tudo bem?
Hoje vamos falar de “Arte e Alma” da diva Brittainy C.Cherry, lançado pela editora Galera Record. Preciso comentar que a cada livro da autora viro ainda mais fã, esse livro é diferente dos anteriores por ser mais leve, mas ainda assim passa uma mensagem linda e emocionante. Conversando com a Anastácia, do blog Notas Literárias, fiquei sabendo que esse foi o primeiro livro da autora, então tudo fez sentido. Nesse livro, Brittainy já estava no caminho certo para aprender a destruir corações!! Hahhaa.

Antes de falar da história, preciso comentar que a capa é lindíssima e o melhor de tudo é a cara do livro. Acho que toda capa deveria ser assim, representar a essência do enredo, vocês concordam?

Levi Myers, mudou para casa do pai em Wisconsin, tentando reencontrar o pai que ele tinha quando criança. Pai que mandava cartas, visitava sempre que possível, que o fazia rir e lhe ensinava as coisa. O Objetivo de Levi é entender porque esse relacionamento foi cortado tão abruptamente, sem menor explicação. Sem falar que ele precisava de um tempo do relacionamento com a sua mãe.

“Ela se culpava por eu estar no Wisconsin, mas tinha sido escolha minha passar o ano com o meu pai. Eu não o via desde os meus 11 anos e achava que se não tentasse criar uma espécie de relacionamento com ele naquele momento, jamais o conheceria de verdade.” Pág: 11. 

Aria Watson, era a menina modelo da sua família, uma filha disciplinada com talento em arte, até que um dia ela cometeu um grande erro e isso tudo foi por água abaixo. Ela ficou grávida com apenas 16 anos e a notícia caiu como uma verdadeira bomba em sua família.

“Eu era a filha que sempre se comportava bem e que voltava para casa com o boletim cheio de notas altas em todos os semestres. Meus atos de rebeldia eram pequenos: a cabeça raspada e o lápis de olho tinham sido a única demonstração do meu lado louco e descontrolado - até aquele momento”. Pág: 31.

Aria e Levi acabam se conhecendo por serem praticamente vizinhos e por estudarem na mesma escola. Por um acaso dos destino se tornam parceiros num trabalho em conjunto, dos professores de arte e música, intitulado “”Arte e Alma”. Dessa maneira eles passam a se conhecer e o leitor a desvendar os mistérios desses dois adolescentes. Como uma paixão poderia surgir em adolescentes tão novos e com tanto problemas?

O mais legal de tudo é como a autora consegue envolver o leitor numa história típica de adolescente, passando uma mensagem tão forte e com personagem super bem construídos. Aria e Levi, são adolescentes normais, mas conseguem enfrentar todas as merdas que a vida lhe manda, com espírito de um idoso. Outro personagem que preciso comentar é Simon, o melhor amigo de Aria, que também se torna amigo de Levi, ele é tão legal que queria tê-lo como amigo! Resumindo leiam esse livro, que começa como qualquer romance adolescente e no final lhe que arranca lágrimas! Rsrs.

Avaliação:
Ficha Técnica
Título: Arte e Alma
Autor: Brittainy C. Cherry
Editora: Galera Record
Páginas: 308
Hoje eu vou indicar um livro muito amorzinho, nacional e que está disponível gratuitamente no Kindle Unlimited. Reticências de Solaine Chioro, foi publicado pela Página 7, e nos contará a história de Joana e Davi. 

Joana trabalha em uma agência de publicidade, e apesar de ter uma melhor amiga (mais conhecida como Piegas) no trabalho, também tem uma inimizade. Ana Clara faz de tudo para ferrar com o trabalho e infernizar a vida de Joana, tudo porque quer ser a preferida da chefe. O único momento de paz de espírito para Joana, é quando ela conversa com o @caradaprefeitura, um menino que ela conheceu online quando foi contratada por ele para ilustrar uma campanha pro mês da consciência negra para a prefeitura. 

@vidaspretas: digo o mesmo, obrigada por ter aparecido do nada na minha vida.   @caradaprefeitura: Obrigado por ter continuado na minha.

Davi está em seu primeiro dia como estagiário em uma agência de publicidade e já conseguiu fazer com que uma pessoa o odiasse. Não era a intenção dele dedurar Joana para Ana Clara, mas parece que agora Joana não quer o ver nem pintado a ouro. Seu maior conforto no fim de um dia difícil, é conversar com a @vidaspretas, uma menina que ele contratou quando trabalhava como freela de social media da prefeitura. Eles se aproximaram e continuaram conversando mesmo depois do trabalho acabar, quando Davi quis adicionar @vidaspretas em seu perfil pessoal, ela preferiu manter as identidades em mistério, para os terem mais liberdade de se abrir sem a preocupação de se sentirem julgados de alguma forma. . 

A vida é o que a gente faz dela, o que pode ser um milhão de coisas diferentes. Se você tira todas as pequenas jornadas que te levam até o destino final, você tá tirando todo o motivo daquela trajetória existir pra começo de conversa. São os desvios no caminho que fazem você ser quem é. E tudo isso é a vida.

Eu gostei bastante do livro, não posso falar mais coisas sobre ele, pois é bem pequeno, tem 126 páginas e, por conta disso, a autora é bastante objetiva. Não precisei sofrer como sofreria lendo um romance maior, pois as coisas não demoraram para acontecer. 

Nessas poucas páginas, Solaine consegue debater sobre assuntos muito importantes envolvendo racismo e violência física contra pessoas negras, gordofobia, falta de acessibilidade para cadeirantes e muitas outras coisas. Isso tudo, e ainda conseguiu me envolver com um romance encantador e que deixará saudades.  


Avaliação:                                                                       
Ficha Técnica
Título: Reticências
Autor: Solaine Chioro
Editora: Página 7
Páginas: 126

Oi povo, tudo bem?
“A Noiva do Capitão” é o terceiro livro da série “Castles Ever After” de Tessa Dare, lançado pela Editora Gutenberg. Como vocês já observaram nas resenhas anteriores estou completamente apaixonada por essa série e obcecada pela autora! Hahahaha.

Madeline é uma menina super inteligente, mas com sério problemas de interação com estranhos e lugares lotados. Por esse motivo, ela está tão assustada e morrendo de medo da sua apresentação à sociedade. Afinal, os bailes da grande sociedade estão sempre lotados e em ambientes assim ela chega sentir falta de ar, de tanto desespero. Por causa disso inventou uma desculpa que carregou com culpa durante toda a vida até um dia que ela tem uma enorme surpresa.

“Maddie não se saía bem em multidões. Mais precisamente, ela não fazia nada em lugares com multidões. Em qualquer lugar local com muita gente - fosse mercado, um teatro, um salão de baile -, ela tinha a tendência de congelar, quase em sentido literal.” Pág:10. 

Essa desculpa tem patente, nome e sobrenome! Rsrs. Capitão Logan MacKenzie é o homem dos sonhos de qualquer menina, ele foi inventando por Madeline, pois se já fosse comprometida não precisaria ser apresentada à sociedade. Então ela finge um romance com esse capitão imaginário, e como ele é escocês e o país está em guerra é o pretexto perfeito para ele nunca ter aparecido na casa dela.

Ela passa anos enviando cartas apaixonada com desenhos divinos, detalhando seu dia-a-dia para o capitão imaginário. O envio dessas cartas acabou se tornando uma espécie de diário para Madeline, ali desabafava todas suas angústias e prometida que eles teriam um lindo futuro caso ele realmente existisse. Com o passar dos anos, ela se torna uma mulher confiante e  independente, depois que herdou um castelo de seu padrinho e trabalhando como desenhista para se sustentar. O que ela não espera é que ele pudesse aparecer de carne e ossos na porta do seu castelo exigindo falar com  ela.

“Aquilo não podia estar acontecendo. Não de verdade. O Capitão Logan MacKenzie não podia estar vivo. Mas ele também não podia estar morto. Ele não existia.” Pág: 21.

A partir desse momento fica impossível de largar a leitura até entender o que realmente está acontecendo, afinal quem seria esse homem? O que ele queria com ela? Seria um mal caráter querendo se aproveitar da herança herdada?

Essa perguntas não poderei responder, mas indico a leitura sem sombras de dúvidas. Tessa mais uma vez conseguiu surpreender e encantar o leitor.


Avaliação:
Ficha Técnica
Título: A Noiva Do Capitão
Série: Castles Ever After #01
Autor: Tessa Dare
Editora: Gutenberg
Páginas: 256
Eu não sei porque ainda insisto em escrever sobre os livros de Becky Albertalli, visto que falarei todas as vezes que seus livros são absolutamente perfeitos. E como vocês já leram as resenhas dos livros da autora aqui no blog — pois, com toda a certeza, são minhas fãs e leem tudo que posto — sabem que repito mil elogios todas as vezes. Mas é aí que Adam Silvera entra, ele formou essa gloriosa parceria com minha miga Becky e, juntos, deram à luz a E Se Fosse a Gente? Logo, tenho a OBRIGAÇÃO de não só resenhar pra não fazer desfeita com meu novo migo, como também, adivinhem? Isso mesmo, fazer MIL ELOGIOS A BECKY

Arthur está passando as férias de verão em Nova York, pois sua mãe é uma grande advogada e precisa trabalhar por um tempo na filial da cidade. Por ser uma mulher muito influente na empresa, consegue um estágio de verão para Arthur. Entre suas tarefas, Arthur é pedido para ir buscar um café na rua, no caminho, ele acaba se deparando com um menino que lhe interessa demais na frente da agência dos correios, e, claro,  resolve entrar atrás dele. Apesar de se atrapalhar o tempo inteiro, Arthur consegue manter um papo legal com seu novo crush, mas então, são interrompidos no meio da conversa por um flash mob bizarro de pedido de casamento, e o garoto misterioso desaparece no meio da confusão. Agora Arthur não consegue parar de pensar nele e no fato de não ter pego o seu número de telefone, tão pouco saber seu nome. 

Assim, não quero me empolgar muito nem nada, mas veja bem: conheço um garoto bonito e fofo e, cinco segundos depois, estou no meio de um pedido de casamento com direito a flash mob? Poderia haver mensagem do universo mais clara do que essa?

Ben está em recuperação durante o verão. É nisso que dá faltar às aulas para ficar namorando. O engraçado é que agora ele não só terminou o namoro, como vai ser obrigado a dividir a sala de aula com o ex durante todo o verão. Apesar de ter que ficar perto de Hudson todos os dias, ele não tem coragem de entregar sua caixa de término de namoro pessoalmente, então, resolve enviar pelos correios. Quando chega na agência, encontra um menino com lindos olhos azuis e descobre que seu nome é Arthur, pois o garoto não parava de falar um minuto, mas então eles são interrompidos tragicamente por um flash mob ridículo. Durante o ocorrido, Ben resolve ir pra casa com a caixa, mas quando chega, se dá conta de que saiu da agência sem nem pegar o número de Arthur. 

E então ele olha para mim.
E então ele sorri.
E droga.
Droga, droga, droga. É o garoto mais fofo de todos os tempos. Talvez seja o cabelo ou as sardas ou o tom rosado das bochechas. E digo isso como alguém que nunca notou as bochechas de outra pessoa na vida.

Desconsiderem minha brincadeira inicial sobre todos os livros da Becky serem perfeitos e blá blá blá. Não é um livro perfeito, mas eu curti bastante a parceria de Adam e Becky na escrita. É visível para o leitor que conhece os outros trabalhos de pelo menos um dos autores, quem escreveu cada protagonista. O que funcionou muito bem no quesito personalidade de cada personagem. Os capítulos, apesar de serem divididos entre os dois personagens principais, e autores, são muito bem interligados. 

A minha crítica é justamente para algo que também elogiei, a personalidade de Ben e Arthur. Em algumas partes do livro eu quis SOCAR a cara de cada um. Arthur é um fofo e me representa como turista em Nova York ( eu também iria querer tirar foto de tudo e ir a todos os musicais) mas é extremamente imaturo, ok, eu sei que ele só tem 16/17 anos de idade, mas não precisava ser uma criança completa em algumas ações. Apesar de muita gente não ter gostado de Ben, eu o achei um protagonista melhor, mas a sua obsessão pelo ex namorado também irrita. Ele literalmente pisava em uma pedra e pensava “Uma vez eu estava andando com o Hudson por aqui e pisei em uma pedra, foram tempos tão felizes”. 

Passada a parte “críticas ácidas de uma leitora irritada”, vamos enaltecer as qualidades do livro. Além das coisas boas já ditas, preciso dizer que mesmo me irritando as vezes, em momento algum fiquei entediada. O enredo te envolve, os personagens secundários são incríveis, a amizade de Ben e Dylan é algo invejável, ainda mais se tratando de um gay e um hétero. Os diálogos e mensagens de texto trocadas são muito naturais, o modo como os autores retratam o relacionamento familiar dos protagonistas é ótimo. Novamente Becky nos trouxe tabus de um modo natural, como deveria ser sempre. 

Apesar de nunca ter lido algum trabalho solo de Adam Silvera, fiquei sabendo que suas narrativas e finais de livros são um tanto melancólicas, ao contrário de Becky,  que é sempre alegre e bem humorada. A junção dos dois estilos de escrita foi perfeita, temos humor e melancolia na dose certa. O livro não foi perfeito, mas poderia ser, na verdade, chegou perto. 


Avaliação:                                                                       
Ficha Técnica
Título: E Se Fosse a Gente?
Autor: Becky Albertalli e Adam Silvera 
Editora: Intrínseca
Páginas: 352

author
Se você: Cheira livros, se apaixona por personagens, sofre com eles como se fosse alguém da sua família, corre atrás de autógrafos, viaja para outro estado para participar da Bienal do Livro, adora um sebo, procura por eventos literários, entra na livraria para dar um livro de presente e sai com dois para você, então você está no lugar certo!