17 de novembro de 2017

Resenha: Os Últimos Dias de Krypton


Hey, galerinha! Hoje eu vim falar de outro planeta. É claro que, como leitores, estamos sempre viajando por outros mundos, mas hoje vamos conhecer um pouco mais sobre Krypton. Isso mesmo, o planeta natal de um dos heróis mais queridinhos das HQs! Ah, mas não se engane pela capa — talvez pensando que o livro venha falar do Superman — pois a narrativa é sobre os antecessores do cueca-sobre-as-calças, e os últimos dias do planeta do Sol Vermelho.

Eu tive um tempo obscuro, onde o meu amor pelo Superman não existia, então acabei demorando a tirar Os Últimos Dias de Krypton da estante. Mas ainda bem que Zack Snyder já colocou isso no passado!
Para quem não gosta do Superman ou da temática de personagens de HQs, a leitura pode parecer um tanto chata e lenta durante as primeiras 50 páginas. Recheado com muita genealogia das famílias kryptonianas, cheias de nomes nada comuns, sempre utilizando sufixos que me fizeram voltar as páginas várias vezes, para conseguir lembrar quem é quem. Porém eu deixo a dica: não se preocupe com isso. Não precisa ficar voltando pra tentar lembrar de todo mundo, porque toda essa geração anterior não é necessária pro restante da narrativa e os personagens realmente importantes serão bastante enfatizados. Acredito que Kevin realmente pecou no momento de colocar as peças no tabuleiro, porém, depois disso, a narrativa ganha um fôlego muito grande e é praticamente impossível parar de ler.

Assim como em Wayne de Gotham (a gente fala sobre ele em outro momento), eu também fiquei muito receoso quanto às capacidades do autor, a partir do momento em que ele vai retratar a vida de um dos planetas mais importantes do universo DC Comics. Porém, assim como Tracy, Kevin é extremamente competente e fez um ótimo trabalho. Ele vai descrevendo o mundo no tempo de Jor-El, relembrando acontecimentos antigos que serão extremamente influentes para o futuro do planeta e demonstrando o poder destrutivo que uma política mal administrada possui — o que torna impossível que o leitor não faça uma analogia dos nossos políticos, com os bossais de Krypton.

"O poder não está em um nome ou num título, mas no que se faz com ele."

Outro ponto positivo da escrita de Kevin, foi a maneira em que descreveu a personalidade dos personagens, principalmente as de Jor-El, Lara e Zod, sendo bastante fiel às HQs e criando toda a coerência com o papel fundamental que cada um desempenhou para o planeta. Eu já conhecia boa parte da história sobre o fim de Krypton e mesmo assim o autor conseguiu me prender com o rumo da narrativa, embora tenha divergido dos quadrinhos em alguns fatos, personagens e principalmente nas atitudes de Jor-El. Mas nada que tenha me deixado desgostoso. Pelo contrário, achei até mesmo bem interessante.

O final é tão emocionante quanto deveria ser a morte de um planeta, quando existem pessoas inocentes que tentaram salvá-lo, e principalmente quando há um casal que precisa se despedir e se sacrificar para tentar poupar a vida do filho. Mesmo para quem não conhece o Superman ou até mesmo não gosta do personagem, anota o que tô falando, é praticamente impossível não sentir uma compaixão por ele no final de toda essa história. Quem sabe, até mesmo passar a gostar do todo-poderoso da DC Comics.

Avaliação:

Ficha Técnica:
Título: Os Últimos Dias de Krypton
Autores: Kevin J. Anderson
Editora: LeYa
Páginas: 464

2 comentários:

  1. Que legal seu post, amei conhecer o blog :D

    http://submersa-em-palavras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Não é o meu ge8fe leitura, mais gostei da resenha 😍😍😍

    ResponderExcluir

author
Se você: Cheira livros, se apaixona por personagens, sofre com eles como se fosse alguém da sua família, corre atrás de autógrafos, viaja para outro estado para participar da Bienal do Livro, adora um sebo, procura por eventos literários, entra na livraria para dar um livro de presente e sai com dois para você, então você está no lugar certo!