Pular para o conteúdo principal

Fangirl - Resenha

Olá galera! Recentemente eu trouxe para vocês a resenha de Eleanor & Park da Rainbow Rowell, uma autora que virou minha queridinha! Com uma escrita cativante, essa mulher ganha minha atenção até se resolver publicar sua lista de compras. Não vou mentir, o livro Ligações não me cativou tanto, mas ainda sim ela conseguiu prender minha atenção até o fim. Mas sobre esse eu posso falar futuramente, pois hoje trarei para vocês a resenha de Fangirl, que para mim é o livro mais fofo da Rainbow. Impossível conhecer Levi e não vomitar arco-íris, ficou curioso? Então conheça um pouco dessa fofura!

Cath sempre esteve acostumada a ter sua irmã gêmea ao seu lado, mas agora que chegaram na faculdade, Wren quer explorar suas possibilidades e ter experiências que esse novo mundo pode dar. Já Cath que a princípio não gosta tanto assim desse mundo, não quer sair do quarto, exceto quando for extremamente necessário. Então nossa protagonista começa se sentir um pouco rejeitada por sua irmã e ainda mais solitária.  

Eu achei a Cath bem chatinha, na verdade. Tem horas que ela me irrita tanto! Mas avançando o livro eu fui compreendendo um pouco mais a personagem e até achei nela um pouco de mim.

- Não preciso de gente nova.- Isso mostra exatamente que você precisa de gente nova… - Wren segurou as mãos de Cath. - Cath, pensa só. Se ficarmos juntas, as pessoas vão nos tratar como se fôssemos uma só. Precisaremos de uns quatro anos até que alguém saiba diferenciar uma da outra.

Cath é absolutamente apaixonada por Simon Snow, uma série de livros e filmes que é basicamente igual a Harry Potter do nosso mundo. Encantada pela história, Cath escreve uma fanfic super famosa intitulada Carry On

Sempre no final de cada capítulo do livro, há um pouco dessa fanfic escrita por Cath, que particularmente, eu achei a parte mais chata. Talvez Carry On - Ascensão e Queda de Simon Snow, que foi lançado ano passado, surpreenda e me faça ter um novo olhar para essa história/fanfic, mas aqui no Fangirl eu achei bem chatinha. Mas isso não atrapalha na história do livro, se não quiser ler a fanfic de Cath, é só pular que não altera em nada na narrativa. 

Por que eu escrevo? Cath tentou descolar uma resposta profunda - sabendo que não a diria em voz alta, ainda que a encontrasse. Para explorar novos mundos - alguém dissePara explorar os antigos - outra pessoa acrescentou. A professora concordava.Para poder ser outra pessoa, Cath pensou. Então… - ronronou Piper. - Talvez para que as coisas façam sentido para nós?Para nos libertarmos - disse uma menina.Pra nos libertarmos de nós mesmos. 

Logo no início somos apresentados a Reagan, a durona colega de quarto de Cath  e seu extremamente simpático namorado Levi. Já aviso que você corre grande risco de se apaixonar por ele! 

Levi se mostra curioso pelo jeito de Cath e fica sempre incentivando a mesma a sair de sua zona de conforto. Já Cath, se sente incomodada por Levi estar sempre em seu quarto e por ele ser tão “entrão” assim. Aos poucos a amizade deles vai evoluindo e um vai influenciando e incentivando o outro. 

Sempre me perco na biblioteca - disse ele -, não importa quantas vezes eu vá. Na verdade, acho que me perco lá mais quanto mais eu vou. Como se ela fosse me conhecendo e revelando mais passagens.Você passa muito tempo na biblioteca?Passo, sim.Como isso é possível, já que você vive no meu quarto?Onde você acha que eu durmo? - perguntou ele. Quando ela o fitou, ele estava rindo.


Não posso falar mais do que isto sobra a narrativa, para não estragar a experiência, mas espero que tenha conseguido despertar a curiosidade de vocês.

Fangirl é um livro sobre amadurecimento do início da vida adulta, mas que abrange todas as idades! É sobre relação familiar, sobre crescimento não só pessoal como profissional. É um livro que incentiva a sair zona de conforto para buscar os nossos sonhos. Enfim, é um livro com um romance fofo, mas que também traz lições importantes para o leitor. Meu preferido continua sendo Eleanor & Park, mas Fangirl me conquistou e ganhou uma posição na lista dos livros mais fofos da vida! 

Avaliação:                                                                                                                                                                                                                                                              FichaTécnica

Título: Fangirl
Autor: Rainbow Rowell
Editora: Novo Século



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Eleanor & Grey - Resenha

Oi Povo, tudo bem? Todo mundo que acompanha o blog sabe que sou mega fã de Brittainy C. Cherry, então quando vi que a caixa do “clube da Carina Rissi” vinha com o livro “Eleanor & Grey" e os marcadores de todos os livros da autora lançado aqui no Brasil, fiquei LOUCA. Graças ao bons Deuses dos livros, a Editora disponibiliza a caixa de maneira avulsa e consegui comprar essa lindeza! Rsrs. Sabe aquele tipo de livro que quando você termina, seus pensamentos são: “Obrigada Deus por eu amar ler! Obrigada por livros assim! Que lição de vida! Que autora maravilhosa!!". Quando terminei mandei uma foto da minha cara inchada de tanto chorar para Helyssa (voocomlivro) e Anastacia (notasliterarias_), falando que não estava sabendo lidar com tantos sentimentos. Eleanor, é uma adolescente que ama ler, não é muito social e ainda usa aparelho nos dentes, essa junção é o bastante para chamarem ela de esquisita ou sorriso metálico. Ela nem liga muito para esses comentários, Eleano

Long Shot - Resenha

  Oi Povo, tudo bem? Hoje vamos falar de “Long Shot” primeiro livro da série Hoops, da autora Kennedy Ryan, lançado pela Editora The Gift Box. Esse livro mexeu tanto comigo que demorei meses para me sentir segura em escrever essa resenha. A história de August e Iris, é muito surpreendente, mas isso não significa que ela é leve. Minha xará passa por cada situação que nenhum ser humano deveria passar, mas ainda bem que existem pessoas como August. Ele é simplesmente sensacional e ela é uma mulher extremamente forte. Deu para perceber que me encantei pelo casal, né? Rsrs. Iris e August se conhecem num barzinho de um hotel e a conversa dos dois acontece de maneira natural e encantadora, eles acabam conversando sobre assuntos que não assumem para quem conhecem a anos, mas parece que abrir o coração é algo natural entre eles. O problema é que tudo que é bom dura pouco e a noite acaba, e ambos tem que voltar para a vida normal. “Eu fico parado, absorvendo o som de seu nome, absorvendo o olhar