8 de janeiro de 2018

Uma Dobra No Tempo - Resenha


É certo que conhecemos muitos clássicos só de nome e que não paramos para ler a maioria deles, concordam comigo? Então hoje chegou a vez de trazer um deles aqui no #IAmNotAFairy, e em cinco dimensões vamos falar de “Uma Dobra No Tempo”.

Escrito lá atrás, nos anos 60, o livro é apenas o primeiro volume de uma série composta por quatro títulos. E assim como outras obras muito famosas, “Uma Dobra No Tempo” também foi recusada por diversas editoras, antes de conseguir ser publicado. O motivo? Talvez por abordar ciência e crenças em uma mesma história, mas as barreiras foram rompidas e Madeleine L’Engle foi consagrada com sua incrível série de ficção-científica e fantasia, para a nossa alegria!

Lá de 1962, mas que se encaixa muito bem em nosso contexto social de 2017 — temos uma dobra no tempo aqui? —, onde temos uma personagem feminina como protagonista. Meg, filha de dois cientistas, que sofre com o desaparecimento do pai, após alguns testes com a quinta dimensão, terá sua vida mudada quando três criaturinhas entram na história. Qual, Que e Quem surgem para levar Meg, seu irmão caçula e gênio, Charles Wallace e seu amigo Kevin em uma jornada que desafiará as leis da física. Onde, através de dobras no espaço e tempo, os personagens precisarão desbravar planetas, galáxias, criaturas e o inimigo maior — o mal, para salvar o pai de Meg e também a humanidade.

Para quem está acostumado com ficção-científica, quem é fã de Doctor Who ou Doutor Estranho, facilmente pegarão a ideia do livro, mas quem sabe ficarão incomodados com as explicações sobre as dobras no tempo. Por outro lado, isso é ótimo para quem está por fora do assunto e precisa se encaixar no contexto sci-fi. Tudo isso tem uma justificativa muito plausível, afinal, como já mencionei, a história é um clássico lá de 1962, onde era necessário inserir o leitor na narrativa, então leiam com isso em mente, o tempo que foi escrito!
Tenho certeza de que se você ainda não leu, ficará encantado e também se questionando o porquê de não tê-lo feito antes.

O primeiro volume é curto e muito aconchegante de se ler, o que se torna uma leitura muito rápida. No entanto, não se preocupe, porque a autora fecha muito bem a história, assim como tem que ser, pois estamos falando de uma série, então cada livro fecha o seu assunto.

Mas quem sabe você esteja se perguntando o motivo de eu trazer essa resenha agora… e eu explico! A Harper Collins lançou uma mega edição em capa dura do primeiro volume — e também trará os próximos três — para comemorar os cinquenta anos da série! A edição está a coisa mais linda de se ver, daquelas que dão vontade de deixar na cabeceira pra sempre!
E as novidades não param por aqui… porque vai ter adaptação pro cinema, sim! Em 2018 a Disney trará “Uma Dobra No Tempo” para as telonas. É claro que será uma adaptação e talvez sofreremos com algumas coisas, mas é muito bom saber que o clássico terá um grande incentivo à leitura.

Aproveite as férias e corra para garantir seu exemplar de “Uma Dobra No Tempo” e ler antes de assistir ao filme! Ah, vale obrigar os amiguinhos a lerem também porque a história é maravilhosa e eles precisam conhecer, além de fazer aquela companhia no cinema, certo?!

Avaliação:

Ficha Técnica
Título: Uma Dobra No Tempo
Autor: Madeleine L’Engle
Editora: Harper Collins Brasil
Páginas: 240

Um comentário:

  1. Realmente o livro é bem legal! Eu gostei bastante e achei bem inovador para a data que foi lançada, né? Se eu puder, lerei os outros pra saber o rumo que a história vai tomar e as explicações serão dadas!
    Abração
    Carla Luz

    ResponderExcluir

author
Se você: Cheira livros, se apaixona por personagens, sofre com eles como se fosse alguém da sua família, corre atrás de autógrafos, viaja para outro estado para participar da Bienal do Livro, adora um sebo, procura por eventos literários, entra na livraria para dar um livro de presente e sai com dois para você, então você está no lugar certo!