23 de março de 2018

A Verdade Sobre Amores e Duques - Resenha

Oi Povo, tudo bem?
Hoje temos orgulho de postar nossa primeira resenha como parceiros da Editora Harlequin. Queremos agradecer a confiança no nosso trabalho. Posso dizer que começamos com o pé direito, pois “A Verdade Sobre Amores e Duques‘ entrou para minha lista de favoritos.

No primeiro livro da série “Querida conselheira amorosa”, conhecemos Henry Cavanaugh, mais conhecido como duque de Torquil. Ele vive uma vida relativamente tranquila com seus irmãos e suas mãe, até o dia em que ela resolve assumir seu romance e casar com um artista italiano chamado Foscarelli, que é um verdadeiro mulherengo. Esse casamento sem dúvida será um grande escândalo, pois a sociedade não aceita um casamento de uma duquesa viúva com um mero plebeu. Henry fica furioso, pois esse casamento além de jogar o nome da família na lama vai acabar com as chances de suas irmãs mais novas arrumarem ótimos casamentos. Isso sem falar, do medo que sua mãe seja maltratada ou fique sem dinheiro ao bancar Foscarelli.

Ele descobre do casamento iminente, quando sua irmã lê a coluna de fofoca de Lady Truelove no jornal “Society Snippets”. Sua mãe simplesmente escreveu uma carta para grande fofoqueira solicitando um conselho para saber se devia assumir o relacionamento e casar ou não. Claro, que a resposta foi “siga seu coração”. Tanto o pedido quanto a resposta foram postados no  jornal para a vergonha da família de Henry.

“— Por muitos meses, tentei renegar meus sentimentos por esse homem, mas acabei aceitando que são fortes demais para serem refutados. Ele propôs um casamento honrado, e tudo dentro de mim urge para aceitar.” Pág:12.

O Duque fica extremamente irritado com a situação e vai atrás de Lady Truelove, afinal se ela colocou essa maluquice na cabeça de sua mãe, ela deverá remover. É nesse momento que conhecemos Irene Deverill, a diretora do jornal. Ela é uma mulher à frente do seu tempo, sendo o completo oposto do que a sociedade aceita. É solteira, independente, trabalhadora, luta pelo direito do voto feminino e tem muito orgulho de ser tudo isso. Henry arruma um jeito (que não posso contar) de chantagear Irene e fazê-la se juntar a ele, e ajudar a remover a ideia de casar da cabeça da duquesa viúva.

“— Infelizmente, a vida nunca é tão simples assim, mesmo para aqueles afortunados com a riqueza. Não posso comprar de volta reputação de minha família se for maculada. Não posso pagas às pessoas para que não riam de minha mãe e a chamem de ridícula. Meu dinheiro não pode poupar minhas irmãs da vergonha e tormento que sofrerão como resultado da derrocada social de minha mãe.” Pág: 79.

A partir desse momento fica impossível de largar o livro até saber o final. Irene é aquele tipo de personagem que nos identificamos e torcemos loucamente, pois ser feminista naquela época não era nada fácil. Henry é aquele mocinho que no começo parece um vilão, mas depois nos conquista e nos faz suspirar. A família de Torquil, principalmente sua mãe, tem papel fundamental no romance e são super bem escritos. Clara, a irmã de Irene, é uma personagem que nos deixa loucos para conhecer melhor sua personalidade e história.  Porém, sem sombra de dúvidas os diálogos de Irene e Henry são o ponto alto da leitura. Simplesmente amei!!! Rsrs.  

Avaliação:

Ficha Técnica
Título: A Verdade Sobre Amores e Duques
Autor: Laura Lee Guhrke
Série: Queria Conselheira Amorosa #01
Páginas: 302

Nenhum comentário:

Postar um comentário

author
Se você: Cheira livros, se apaixona por personagens, sofre com eles como se fosse alguém da sua família, corre atrás de autógrafos, viaja para outro estado para participar da Bienal do Livro, adora um sebo, procura por eventos literários, entra na livraria para dar um livro de presente e sai com dois para você, então você está no lugar certo!