Pular para o conteúdo principal

A Prisão do Rei - Resenha

Queridos leitores,

Tive que priorizar algumas coisas em minha vida, mas finalmente consegui ler A Prisão do Rei, terceiro volume da série A Rainha Vermelha da autora Victoria Aveyard, lançada no Brasil pela Seguinte, selo da Companhia das Letras. Durante a leitura há lembretes de acontecimentos anteriores, que ajudam a nos situar, e ter mais empatia pelos dois lados da guerra. A história se desenrola de forma lenta e quase monótona, o que seria ruim, se não fossem as várias situações de muita tensão e suspense, com combates, intrigas, traições e muito mais.

Mare Barrow está de volta ao Castelo, se tornou prisioneira para salvar aqueles que ama, das garras do novo Rei de Norta, seu antigo prometido, Maven. Quem diria que aquele garoto seria capaz de crueldades tamanhas, bem, eu sempre tive minhas dúvidas sobre ele, mas deixando isso de lado, me pergunto se em algum momento ele irá se libertar do mal que a mãe fez crescer dentro dele, se sim, ele será capaz de se perdoar? Enquanto não temos essa resposta, ele se mostra tão cruel quanto inteligente. Ao invés de matá-la, torna a garota elétrica uma mártir, ele a força a mentir tornando-a uma “aliada” aos olhos de Norta.

“O vestido a cobre do pescoço até os punhos e os tornozelos. Provavelmente para esconder hematomas, cicatrizes e a marca do Rei. Não é um vestido coisa nenhuma. É uma fantasia.”

Mare está sufocada com as pedra silenciosas e, quase, impotente sem seu poder, sofrendo diariamente tortura física e psicológica, mas ela não se permite desmoronar, porque essa sim é uma protagonista e tanto, ela tenta de todas as formas fazer algo além de sentar e esperar que um príncipe a salve, apesar do príncipe estar tentando. Mare usa tudo que sabe e que aprendeu sobre Maven para usar no momento certo, as conversas deles são sempre intensas.

“- Uma cela é uma cela, não importa como você a decore.”

“Acha que quero te mante-lâ prisioneira? ... É o único jeito de te manter comigo.”

Mare fica dividida entre o ódio mortal e a crença de algo “bom” dentro de Maven, admito que apesar da crueldade gosto do rapaz, não me julguem, mas ele é resultado das escolhas dele, mas também do que fizeram a ele, e pelo menos é decidido e sinto que ainda temos muito a ver dele.

“Eu também poderia ser um monstro. Se a oportunidade se apresentasse. Se alguém me quebrasse, como Maven foi quebrado.”

Tenho que dizer, Victoria acertou em cheio com as personagens femininas dessa série, são mulheres incríveis e que fazem a diferença. Durante a leitura temos a narração de Mare do lado prateado, e Cameron, do lado da guarda, o que nos permite ver a trama por todos os ângulos, e mais pra frente temos uma terceira visão, que eu tenho certeza fará algo grande no próximo livro.

Enquanto isso a Guarda Escarlate se organiza, aumenta seu poder e faz movimentos que irão deixar Maven em maus lençóis. Neste terceiro volume vemos um reino dividido entre os que apoiam Maven e aqueles que ainda acreditam em Cal. Um livro cheio de reviravoltas, onde aliados viram inimigos e inimigos se tornam aliados. Nessa loucura conhecemos novos personagens e consequentemente novos poderes tanto de prateados, quanto de sangues novos. Mas nada me deixou mais curiosa do que a pesquisa de Julian sobre o início de tudo, pois me fez refletir sobre o bem o mal, que o ódio e raiva podem transformar mocinhos em vilões num piscar de olhos. Ah escolhas, o mundo é repleto delas e mesmo aqueles que conseguem ver o futuro não estão livres de cometer erros.

E é na última página que vem a escolha que pode mudar tudo.
Que venha A Tempestade de Guerra.

VAMOS NOS LEVANTAR VERMELHOS COMO A AURORA!



Avaliação:
Ficha Técnica
Título: A Prisão do Rei
Série: A Rainha Vermelha #3
Autor: Victoria Aveyard
Editora: Seguinte
Páginas: 552

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Eleanor & Grey - Resenha

Oi Povo, tudo bem? Todo mundo que acompanha o blog sabe que sou mega fã de Brittainy C. Cherry, então quando vi que a caixa do “clube da Carina Rissi” vinha com o livro “Eleanor & Grey" e os marcadores de todos os livros da autora lançado aqui no Brasil, fiquei LOUCA. Graças ao bons Deuses dos livros, a Editora disponibiliza a caixa de maneira avulsa e consegui comprar essa lindeza! Rsrs. Sabe aquele tipo de livro que quando você termina, seus pensamentos são: “Obrigada Deus por eu amar ler! Obrigada por livros assim! Que lição de vida! Que autora maravilhosa!!". Quando terminei mandei uma foto da minha cara inchada de tanto chorar para Helyssa (voocomlivro) e Anastacia (notasliterarias_), falando que não estava sabendo lidar com tantos sentimentos. Eleanor, é uma adolescente que ama ler, não é muito social e ainda usa aparelho nos dentes, essa junção é o bastante para chamarem ela de esquisita ou sorriso metálico. Ela nem liga muito para esses comentários, Eleano

Long Shot - Resenha

  Oi Povo, tudo bem? Hoje vamos falar de “Long Shot” primeiro livro da série Hoops, da autora Kennedy Ryan, lançado pela Editora The Gift Box. Esse livro mexeu tanto comigo que demorei meses para me sentir segura em escrever essa resenha. A história de August e Iris, é muito surpreendente, mas isso não significa que ela é leve. Minha xará passa por cada situação que nenhum ser humano deveria passar, mas ainda bem que existem pessoas como August. Ele é simplesmente sensacional e ela é uma mulher extremamente forte. Deu para perceber que me encantei pelo casal, né? Rsrs. Iris e August se conhecem num barzinho de um hotel e a conversa dos dois acontece de maneira natural e encantadora, eles acabam conversando sobre assuntos que não assumem para quem conhecem a anos, mas parece que abrir o coração é algo natural entre eles. O problema é que tudo que é bom dura pouco e a noite acaba, e ambos tem que voltar para a vida normal. “Eu fico parado, absorvendo o som de seu nome, absorvendo o olhar