Pular para o conteúdo principal

Dentes de Dragão - Resenha


Hey, galera! Eu já falei por aqui que gosto muito de ficção, certo? Bom, hoje eu venho falar de um livro muito interessante e bem diferente de tudo o que já li. Mas cuidado, se decidirem me acompanhar, porque vamos escavar o passado e seus perigos!

Michael Crichton é aclamado por seu épico Jurassic Park e agora volta à paleontologia que tem muito mais do que ficção científica, porque o cara decide agitar um pouco o passado! Em Dentes de Dragão, seremos transportados de volta ao século XIX e, sim, estaremos no Velho Oeste americano.

William Johnson é o nosso protagonista, com seus dezoito anos, e estuda na Universidade de Yale. William é um bom aluno, mas é daqueles adolescentes indiferentes ao mundo em redor e que tem um arqui-inimigo — Harold Marlin.
Johnson e Marlin vivem se alfinetando e competindo por tudo, até que fazem uma aposta, onde nosso protagonista acaba por fingir que é um fotógrafo e embarca juntamente com o um professor em uma expedição paleontóloga pelo Oeste, em busca de fósseis de dinossauros.

Carregando seus equipamentos, Willian acaba por descobrir que sua aposta rendeu resultados bem piores do que ele esperava e que a expedição está longe de ser algo legal. Seu professor, Marsh, possui uma imensa rivalidade com outro paleontólogo — Edward Cope — e está sempre extrapolando os limites de desconfiança de todos os envolvidos em sua jornada, até que decide que nosso protagonista é um espião que trabalha para seu rival.

Diante dessa conclusão, o professor Marsh simplesmente abandona William para que ele morra, porém o destino faz com que ele se encontre com ninguém menos do que Edward Cope, que o convida para entrar em sua equipe, também em uma expedição ao Oeste. Pronto, agora em uma nova equipe e descobrindo o outro lado da moeda, a jornada de William ganha novos rumos, com aventuras de tirar o fôlego.

Para quem não está acostumado a com esse ambiente do século XIX, talvez o livro pareça um tanto destoante no início, mas fica a dica: é só lembrar do mundo naqueles tempos de Velho Oeste e tudo vai parecer bem mais fácil de se imaginar! Dá até para “enxergar” tudo em tons de sépia, hahaha.
Por outro lado, quem está acostumado com a história daquela época, vai vibrar com as referências espalhadas pela leitura. Não vou mencionar nomes, mas aparece muita gente conhecida por essas páginas — só mais uma dica: repare bem com quem William conversa no trem!

Um outro ponto que me chamou bastante a atenção é o modo da narrativa, onde o narrador conta tudo a partir dos relatos do diário do protagonista, fica muito bem estruturado e o leitor consegue ter aquela sensação de que a história está contando uma outra história.

Acredito que os personagens poderiam ter sido mais construídos, porque eles meio que ficam rasos, no meio de toda a aventura e todas as reviravoltas da história. Se eles fossem um tanto mais profundos, certamente trariam mais ênfase aos descobrimentos e aos fatos históricos abordados.

Dentes de Dragão entrega tudo o que promete: aventuras cheias de perigos, ficção científica, ciência, diversão e uma ótima leitura — que facilmente ganha o leitor. É um livro daqueles que a gente gosta de recomendar para os amigos! Ahe a história será transformada em minissérie pela Amblin Television e a Sony Pictures!


Ficha Técnica:
Título: Dentes de Dragão
Autora: Michael Crichton
Editora: Arqueiro

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Indomável - Resenha

Oi Povo, tudo bem? Hoje vamos falar de "Indomável", último livro da trilogia "Damas Rebeldes", da autora Julia Quinn, lançado pela Editora Arqueiro. Finalmente cheguei no livro de William Dunford! HAHHAA. Ele aparece nos livros anteriores " Esplêndida " e " Brilhante ", e deixa nós leitores apaixonados e doidos para conhecer ainda mais esse personagem libertino tão charmoso! HAHAHA. Ele fica completamente chocado quando descobre que herdou um título e uma propriedade na Cornualha. Dunford, viaja imediatamente para conhecer a propriedade que ele herdou, o que ele não imaginava é que encontraria uma mulher administrando a propriedade e que ela se tornaria sua responsabilidade junto a herança do título.  "Belle bateu palmas. Que fantástico! Dunford acabara de receber uma herança inesperada. Ela torcia para que fosse algo bom. Uma de suas amigas tinha acabado de herdar, a contragosto, 37 gatos. " Pág: 12. Henrietta Barrett, ou apenas Henry,

Long Shot - Resenha

  Oi Povo, tudo bem? Hoje vamos falar de “Long Shot” primeiro livro da série Hoops, da autora Kennedy Ryan, lançado pela Editora The Gift Box. Esse livro mexeu tanto comigo que demorei meses para me sentir segura em escrever essa resenha. A história de August e Iris, é muito surpreendente, mas isso não significa que ela é leve. Minha xará passa por cada situação que nenhum ser humano deveria passar, mas ainda bem que existem pessoas como August. Ele é simplesmente sensacional e ela é uma mulher extremamente forte. Deu para perceber que me encantei pelo casal, né? Rsrs. Iris e August se conhecem num barzinho de um hotel e a conversa dos dois acontece de maneira natural e encantadora, eles acabam conversando sobre assuntos que não assumem para quem conhecem a anos, mas parece que abrir o coração é algo natural entre eles. O problema é que tudo que é bom dura pouco e a noite acaba, e ambos tem que voltar para a vida normal. “Eu fico parado, absorvendo o som de seu nome, absorvendo o olhar