Pular para o conteúdo principal

Pôr do sol no Central Park - Resenha

Finalmente o segundo livro da série Para Nova York, com amor chegou às livrarias! O primeiro livro, Amor em Manhattan, nos contou a história de Paige Walker, e nos apresentou às suas duas melhores amigas: Frankie e Eva. Em Pôr do Sol no Central Park, vamos conhecer um pouco mais da história de Frankie e, claro, matar a saudade de todos os outros personagens! 

Frankie Cole está decolando em sua vida profissional, após a abertura da sua própria empresa, junto de suas melhores amigas, mas continua sendo uma mulher cheia de cicatrizes invisíveis. Após o conturbado divórcio de seus pais ainda em sua adolescência, e a maneira pouco tradicional que sua mãe escolheu para superar o término, ela se tornou totalmente desacreditada no amor, e se abstém de  qualquer tipo de relacionamento amoroso — apesar de estar se sentindo bastante atraída pelo irmão de sua melhor amiga. 

Como as pessoas conseguem fazer isso? Como são capazes de ignorar todas as estatísticas e fatos e se convencer de que podem achar a pessoa com quem ficarão para sempre? “Para sempre” não existe.

Matt Walker conhece Frankie há vários anos, pois ela é amiga de infância de sua irmã. Porém, de uns tempos pra cá, ele percebeu que não tem apenas uma quedinha por ela, existe todo um precipício pela frente, e é um pulo de bungee jumping no qual a corda pode arrebentar a qualquer momento. A grande questão é: ele conseguirá  fazer com que Frankie mude seus ideais sobre o amor? 

Alguns homens não param de falar, como se suas vozes fossem as únicas que valessem a pena ser ouvidas, mas Matt não era assim.Ele sabia dar ouvidos aos outros.

Quem leu minha resenha de Amor em Manhattan, sabe que Frankie era minha personagem preferida, e que eu estava totalmente desesperada para ler esse livro narrado por ela. Infelizmente, estar na cabeça da personagem não foi uma experiência tão agradável. Frankie é uma mulher totalmente insegura e apegada ao passado, o que nos leva a ter raiva de suas teimosias em 50% do livro. A boa notícia é que na outra metade do livro você vai sentir total empatia por ela e sua história, e vai perceber a linda evolução da personagem.

Sarah Morgan escreveu um romance muito bem equilibrado. Com uma pitada de humor, ela dá  continuidade a bela história dessas três amigas, e nos deixa ansiosíssimas pelo terceiro livro da série, que apresentará a história da amiga restante, mas não menos importante, Eva.


Avaliação:                                                                        Ficha Técnica
Título: Pôr do sol no Central Park
Autor: Sarah Morgan
Editora: Harlequin
Páginas: 365

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Indomável - Resenha

Oi Povo, tudo bem? Hoje vamos falar de "Indomável", último livro da trilogia "Damas Rebeldes", da autora Julia Quinn, lançado pela Editora Arqueiro. Finalmente cheguei no livro de William Dunford! HAHHAA. Ele aparece nos livros anteriores " Esplêndida " e " Brilhante ", e deixa nós leitores apaixonados e doidos para conhecer ainda mais esse personagem libertino tão charmoso! HAHAHA. Ele fica completamente chocado quando descobre que herdou um título e uma propriedade na Cornualha. Dunford, viaja imediatamente para conhecer a propriedade que ele herdou, o que ele não imaginava é que encontraria uma mulher administrando a propriedade e que ela se tornaria sua responsabilidade junto a herança do título.  "Belle bateu palmas. Que fantástico! Dunford acabara de receber uma herança inesperada. Ela torcia para que fosse algo bom. Uma de suas amigas tinha acabado de herdar, a contragosto, 37 gatos. " Pág: 12. Henrietta Barrett, ou apenas Henry,

Eleanor & Grey - Resenha

Oi Povo, tudo bem? Todo mundo que acompanha o blog sabe que sou mega fã de Brittainy C. Cherry, então quando vi que a caixa do “clube da Carina Rissi” vinha com o livro “Eleanor & Grey" e os marcadores de todos os livros da autora lançado aqui no Brasil, fiquei LOUCA. Graças ao bons Deuses dos livros, a Editora disponibiliza a caixa de maneira avulsa e consegui comprar essa lindeza! Rsrs. Sabe aquele tipo de livro que quando você termina, seus pensamentos são: “Obrigada Deus por eu amar ler! Obrigada por livros assim! Que lição de vida! Que autora maravilhosa!!". Quando terminei mandei uma foto da minha cara inchada de tanto chorar para Helyssa (voocomlivro) e Anastacia (notasliterarias_), falando que não estava sabendo lidar com tantos sentimentos. Eleanor, é uma adolescente que ama ler, não é muito social e ainda usa aparelho nos dentes, essa junção é o bastante para chamarem ela de esquisita ou sorriso metálico. Ela nem liga muito para esses comentários, Eleano