1 de abril de 2019

Um Milhão de Finais Felizes - Resenha



Antes de mais nada, vou declarar que os autores brasileiros são INCRÍVEIS e não perdem em NADA para os gringos! E também o meu amor ETERNO ao Vitor Martins, um autor maravilhoso que traz personagens e histórias representativas em seus livros. Um Milhão de Finais Felizes foi publicado pelo selo jovem da Editora Globo, GloboAlt, em junho de 2018.

Jonas é um jovem de 19 anos meio “perdido” sobre o que almeja para o seu futuro, sendo um homem gay que vive com uma mãe evangélica e o pai totalmente babaca. Terminou o ensino médio, mas não conseguiu passar no vestibular e, após um tempo parado em casa, saiu entregando currículos até conseguir um emprego na Rocket Café, uma cafeteria com temática um tanto inusitada, até o cardápio tem o tema espacial e, claro, seu uniforme também (o avental holográfico que o diga). 

Mais uma vez, me sinto impotente diante das expectativas que minha mãe tem para a minha vida. Mais uma vez, sinto que o momento em que ela vai se decepcionar comigo de verdade está próximo.

Apesar de não saber muito bem o que quer estudar, Jonas sempre quis escrever livros, e guarda com ele um caderninho no qual anota as ideias que têm durante o dia. Por mais que tenha muitas ideias, Jonas nunca escreveu um livro, porém isso muda a partir da ideia #66. Em um dia comum de trabalho, Jonas atende um dos caras mais lindo que ele já pôs os olhos pessoalmente e, apesar de seus esforços para parecer minimamente legal para o seu novo cliente/crush, ele acaba parecendo um pateta total, além de não conseguir descobrir nem o seu nome. Jonas tem que se conformar com o apelido que ele mesmo deu ao cliente em um momento de descontração entre os dois, Barba Ruiva, tal qual um pirata se chamaria. E é aí que surge a ideia #66! Escrever um livro sobre PIRATAS GAYS!!!

Pego o copo, escrevo “Barba Ruiva” e ao lado desenho um sorrisinho. Em cima do sorriso eu desenho um chapéu de pirata que fica muito feio, mas não há muito que eu possa fazer.                                                                                                     -Que tal?- pergunto, mostrando o copo para ele.                                                      -Gostei! Você acha que eu daria um bom pirata?- Barba Ruiva responde e eu quero acreditar que ele está TOTALMENTE INVESTIDO no meu flerte. 

O livro não se resume a jornada dele como escritor, vai muito além disso, nos mostra a jornada de Jonas em busca da auto aceitação, amor, independência, família, amizade... É um livro muito representativo e com emoções reais. Não retrata aquelas histórias de jovens super inteligentes e pensadores que embarcam em uma aventura para sei lá o quê. É a história de uma jovem comum, atual. 

-Eu queria que você entendesse que nem sempre a família que nasce com a gente vai nos entender. Nem sempre eles vão ficar do nosso lado pra sempre. Mas isso nunca vai te impedir de escolher uma família nova.

Eu acompanho o Vitor Martins há algum tempo nas redes sociais, e é IMPOSSÍVEL não identificar a escrita dele, se alguém me desse o livro sem a capa e nome do autor, eu reconheceria na hora! Ele é um ótimo autor, sabe criar personagens incríveis e é adepto a todo o tipo de referências da cultura POP, o que nos deixa muito mais imersos ao universo do livro e íntimo de seus personagens. 

Avaliação:                                                                       
Ficha Técnica
Título: Um Milhão de Finais Felizes
Autor: Vitor Martins
Editora: Globo Alt
Páginas: 352

Nenhum comentário:

Postar um comentário

author
Se você: Cheira livros, se apaixona por personagens, sofre com eles como se fosse alguém da sua família, corre atrás de autógrafos, viaja para outro estado para participar da Bienal do Livro, adora um sebo, procura por eventos literários, entra na livraria para dar um livro de presente e sai com dois para você, então você está no lugar certo!