Pular para o conteúdo principal

Harry Potter e A Pedra Filosofal - Um Livro Para Recordar


Oi, povo! Quando começou a quarentena, achei que iria ler muitos livros por semana! Rs. No primeiro mês consegui ler bastante, mas desde o meio do mês passado, empaquei e não consigo ler mais nada. Sim, muito triste! Então, apelei para a saga que mais amo no mundo e… resolvi reler Harry Potter.

Para minha surpresa, a saga está mexendo comigo de uma maneira encantadora, ela trouxe esperança para o meu coração. Sem falar que minha visão com 32 anos é completamente diferente da visão da menina que tinha apenas 11 quando leu pela primeira vez, e isso fez me apaixonar ainda mais pelo mundo que J.K.Rowling criou!!
Toda terça-feira irei postar um pouco da minha experiência com cada livro e falar sobre o que a Iris de cada idade achou! Rs.

- 11 anos -> Lembro que fiquei LOUCA com o livro e tinha certeza ABSOLUTA que iria receber a minha carta, afinal, como eu poderia ser uma mera trouxa? Tinha certeza de que era bruxa e seria a versão dois da Hermione, porque ela era eu todinha!!! O cabelo indomável e tudo que é resposta achava num livro, usava lógica para tudo e tinha certeza que da cola era mega errado. Quem estudou comigo, pode confirmar que eu era e ainda sou assim!! Rsrs. Confesso que a amizade de Harry, Rony e Hermione, foi o meu maior presente ao terminar o livro!

- 32 anos -> Infelizmente sou uma trouxa!! Rsrs. Ainda encantada com o mundo mágico, mas me apeguei a detalhes no enredo que não consegui reparar anteriormente. Logo no começo do livro, Dumbledore explica a Minerva que morar com os Dursley será a melhor opção para Harry, pois ele será famoso antes mesmo de andar e falar. Se ele fosse criado no mundo bruxo, isso poderia virar a cabeça dele. Nossa, essa parte logo de cara me deu um choque de realidade! Lembro que ficava revoltada por ele ter sido criado daquele jeito, mas será que ele seria o mesmo se tivesse sido criado como um grande herói? Não vou me alongar falando do enredo, pois todo mundo já conhece pelos livros ou filmes, mas amei deixar aqui o grande ponto de atenção desse livro. Hoje consigo enxergar que o presente que recebi ao terminar o primeiro livro só aconteceu porque ele foi criado pelos Dursley, afinal, ele poderia não querer ser amigo de um bruxo pobre e uma bruxa “meio-sangue”.  Harry simplesmente não tinha preconceitos porque ele sabia que era igual a todo mundo, e sabia, principalmente, como era difícil ser maltratado por ser quem é.

“Não faz bem viver sonhando e esquecer de viver.” Dumbledore.

“- Eu! Livros! E inteligência! Há coisas mais importantes, amizade e bravura e, ah, Harry, tenha cuidado”. Hermione. 

“Afinal, para a mente bem estruturada, a morte é apenas a grande aventura seguinte.” Dumbledore.

“- A verdade - suspirou Dumbledore - é uma coisa bela e terrível, e portanto deve ser tratada com grande cautela.” Dumbledore.

“É preciso muito audácia para enfrentarmos os nossos inimigos, mas igual audácia para defendermos os nossos amigos.”  Dumbledore.

Espero que vocês tenham curtido o post! Agora, uma pergunta para aqueles que são fãs de Harry: Vocês também acham que nossa visão muda conforme crescemos?

Ficha Técnica
Título: Harry Potter e A Pedra Filosofal
Autor: J.K.Rowling
Editora: Rocco
Páginas: 223

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Indomável - Resenha

Oi Povo, tudo bem? Hoje vamos falar de "Indomável", último livro da trilogia "Damas Rebeldes", da autora Julia Quinn, lançado pela Editora Arqueiro. Finalmente cheguei no livro de William Dunford! HAHHAA. Ele aparece nos livros anteriores " Esplêndida " e " Brilhante ", e deixa nós leitores apaixonados e doidos para conhecer ainda mais esse personagem libertino tão charmoso! HAHAHA. Ele fica completamente chocado quando descobre que herdou um título e uma propriedade na Cornualha. Dunford, viaja imediatamente para conhecer a propriedade que ele herdou, o que ele não imaginava é que encontraria uma mulher administrando a propriedade e que ela se tornaria sua responsabilidade junto a herança do título.  "Belle bateu palmas. Que fantástico! Dunford acabara de receber uma herança inesperada. Ela torcia para que fosse algo bom. Uma de suas amigas tinha acabado de herdar, a contragosto, 37 gatos. " Pág: 12. Henrietta Barrett, ou apenas Henry,

Eleanor & Grey - Resenha

Oi Povo, tudo bem? Todo mundo que acompanha o blog sabe que sou mega fã de Brittainy C. Cherry, então quando vi que a caixa do “clube da Carina Rissi” vinha com o livro “Eleanor & Grey" e os marcadores de todos os livros da autora lançado aqui no Brasil, fiquei LOUCA. Graças ao bons Deuses dos livros, a Editora disponibiliza a caixa de maneira avulsa e consegui comprar essa lindeza! Rsrs. Sabe aquele tipo de livro que quando você termina, seus pensamentos são: “Obrigada Deus por eu amar ler! Obrigada por livros assim! Que lição de vida! Que autora maravilhosa!!". Quando terminei mandei uma foto da minha cara inchada de tanto chorar para Helyssa (voocomlivro) e Anastacia (notasliterarias_), falando que não estava sabendo lidar com tantos sentimentos. Eleanor, é uma adolescente que ama ler, não é muito social e ainda usa aparelho nos dentes, essa junção é o bastante para chamarem ela de esquisita ou sorriso metálico. Ela nem liga muito para esses comentários, Eleano