10 de fevereiro de 2017

A Sétima Cela - Resenha

Oi Povo, tudo bem?
Hoje vamos falar de “A Sétima Cela”, livro um da trilogia “A Cela” lançado pela editora Astral Cultural. O exemplar do livro foi cedido pela editora no evento da Aliança de Blogueiros do Rio de Janeiro, Tati Machado (também autora da editora) falou um pouco sobre o livro e me deixou mega curiosa!!

No livro conhecemos Martha Honeydew que tem apenas 16 anos e já está no corredor da morte, podendo ser a primeira adolescente executada. O mundo onde ela vive é completamente diferente do nosso, onde quem faz o julgamento se a pessoa é inocente ou culpada é a população através de um programa de TV chamado Morte é Justiça, esse programa é transmitido diariamente e cada voto é cobrado. Com isso toda pessoa que cometeu um crime é julgada diretamente pelo público do programa, são sete dias para votação e a cada dia o prisioneiro muda de cela, mas seu destino é selado na sétima cela. Como esse sistema pode ser justo se o valor é cobrado?

Martha foi pega em flagrante pela polícia e assumiu que matou a sangue frio Jackson Paige. Se ele fosse uma pessoa comum o caso de Martha não chamaria tanta atenção, mas ele era uma das celebridades mais conhecida de toda a cidade. Era conhecido por sua beleza, solidariedade, bondade e ações sociais, ele até adotou uma criança pobre que a mãe havia cometido suicídio.

Eve é a responsável pela assistência psicológica da prisão, e tem quase certeza que Martha não cometeu esse crime, o que não consegue entender é o motivo dela ter confessado o crime. Eve tenta ajudar Martha, mas as condições psicológica da menina ficam cada vez piores a cada cela onde é jogada. Afinal, a tortura psicológica pode ser muito pior que a tortura física. Eve é amiga de Cícero, que era presidente da antiga suprema corte. Ele tenta mostrar a população que esse novo sistema não é justo, mas sua voz é sempre calada pelo poder da imprensa.

“As pessoas acham que o governo está dando poder a elas, mas isso é uma ilusão! O governo controla a imprensa, e a imprensa manipula o povo! O governo não se importa se a verdadeira justiça é feita. Essas pessoas só se importam com o poder.” Pág: 70;
O livro é intercalado entre passado e presente, e com o decorrer da história percebemos que a desigualdade social é marca registrada dessa sociedade que se diz super justa. Um grande exemplo dessa injustiça é a Senhora B (vizinha de Martha e minha personagem favorita) que teve o filho executado, num julgamento que o mesmo era inocente. Mas, precisamos sempre lembrar a vontade da maioria é sempre respeitada, mesmo que a maioria esteja errada.

Não posso entrar em detalhes porque não quero soltar um spoiler, mas tenho que dizer que por trás de toda essa distopia existe um grande toque de romance. Confesso que essa parte foi uma grande surpresa e estou bastante curiosa para ler “A Cela 2” para entender algumas pontas soltas que ficaram.

Martha será condenada? Jackson é essa bondade em pessoa mesmo? Porque Eve tem vontade de ajudar Martha?
Avaliação:

Ficha Técnica
Título: A Sétima Cela
Autor: Kerry Drewery
Série:  A Cela #01
Editora: Astral Cultural
Páginas: 316

6 comentários:

  1. Eu adoro distopias... Adoro romances... Então já vi que será uma combinação perfeita esse livro!!! Confesso que fiquei com medo de ler algum spoiler na resenha, porque eu já tinha lido o spoiler principal rsrsrsrsrsrs.
    Adorei essa história desde que vi pela primeira vez e já estou empolgada para o próximo livro.
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Oi Iris!
    Adoro distopias e o livro parece ser bem interessante! A única coisa que me desanima é que é série, então vou esperar lançarem todos os livros para começar a ler.

    Beijos,
    Sora | Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  3. Oiii Iris

    Ainda não conhecia esse livro e achei super interessante a premissa que ele apresenta. Gosto de histórias que intercalam passado e presente ou até mesmo presente e futuro. Isso dá uma agilidade legal à história que geralmente nos deixa querendo saber mais.

    Beijos

    Alice and the Books

    ResponderExcluir
  4. Oi Iris,
    Gente, que sociedade doentia, essa.
    Não conhecia o livro, fiquei bem curiosa sobre o que acontece com ela. Ótima dica, adorei sua resenha.

    tenha uma ótima semana
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir
  5. Oi Iris, tudo bem?
    Que interessante esse livro. Levanta uma questão interessante, a de pessoas aleatórias julgarem um crime. Me lembrou casos de linchamento, em que o povo "vai na onda" e comete injustiças.
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas | Saiu o resultado do sorteio!

    ResponderExcluir
  6. Eu amo distopias e fiquei grata pelo evento, assim pude conhecer esse. A premissa dele é super legal, isso do programa e o modo de julgamento mexeu muito com a minha cabeça. Agora, preciso muito do segundo! E fiquei desesperada quando soube que nem lá fora ele foi publicado ainda!

    ResponderExcluir

author
Se você: Cheira livros, se apaixona por personagens, sofre com eles como se fosse alguém da sua família, corre atrás de autógrafos, viaja para outro estado para participar da Bienal do Livro, adora um sebo, procura por eventos literários, entra na livraria para dar um livro de presente e sai com dois para você, então você está no lugar certo!