17 de fevereiro de 2017

Muito amor, por favor - Resenha

Oi povo, tudo bem?

Hoje vamos falar de um livro que queria ler tem um tempo e me arrependi de não ter lido antes. Minha curiosidade com “Muito Amor, por favor”, vem desde do lançamento em 2016, estava doida para entender como 4 homens jovens podem escrever sobre amor e relacionamento de maneira clara, atual e sem preconceito. Esse livro nada mais é do que um banho de amor próprio e amor ao próximo, os autores se dividem nos quatro elementos: Água, Ar, Fogo e Terra. Através desses elementos eles narram pequenos microcontos que nos prendem do início ao final do livro. Confesso que fiquei tão envolvida com as histórias criadas em cada elemento que li em dois dias, pois não queria que o livro acabasse logo. Pensei muito em como desenvolver a resenha e decidi que vou escolher um microcontos de cada elemento para poder dá um gostinho de como o livro foi desenvolvido.

1 - Ique Carvalho, narra o amor é fogo. Sabe aquele tipo de amor que esquenta a alma, mas que se for em excesso pode machucar? Ou aquele amor que surge das cinzas?

Chama acesa”, fala de um amor que respeita e admira a personalidade do outro. Que amor que é amor admira até os defeitos da personalidade e que nem sempre a pessoa tem noção de como ser ela mesma é importante para o outro. Me apaixonei por esse texto porque sempre acreditei que para amar, você tem que respeitar a pessoa do jeito que ela realmente é, afinal todos nós temos defeitos e qualidades.

“Por favor, não me diga que você mudou.
Porque, meu bem, se você mudar, aí, sim eu vou ter medo.
Se não for exatamente você, talvez não cause o mesmo efeito.”

2 - Matheus Rocha, narra o amor é terra. Sabe aquele tipo de amor que nos mantém firme no nosso lugar? Mas que qualquer abalo sísmico pode mudar tudo de lugar?

Amor pé no chão”, sempre idealizamos muito amor e que esquecemos que o amor não se faz apenas de momentos festivos e de presente fofos. Que só aprendemos o que é o amor verdade quando escolhemos ficar ao lado daquela pessoa ao invés de partir. Esse texto só me mostrou o que já venho pensando a bastante tempo, o amor é a escolha de lutar diariamente, nos momentos de crise e que tudo está para acabar e a escolha de ficar que nos mostra o verdadeiro sentindo do amor.

“Foi amando que aprendi a escolher. Escolher ficar. Não partir. Permanecer. Escolher virar a página. Recomeçar. Recomeçar de novo. Recomeçar mais uma vez. Dar mais uma chance. Dar a última chance. Escolher o amor.”

3- Arthur Aguiar, narra o amor é água. Sabe aquele amor que pode ser calmaria ou tempestade? Ou aquele que pode ser água quente ou água fria?

Profundo e repentino”, é aquele amor que não foi planejado e que nem se estava imaginando encontrar, mas que acontece de uma maneira rápida e tão extensa que não conseguimos controlar. Curti tanto esse texto porque ele mostra que não adianta ficar caçando o amor que ele acontece apenas no momento exato e certo.

“O amor aparece assim mesmo, quando você menos espera…
A forma como ele chega não é o mais importante, apesar de gostarmos de lembrar como é o início. Mas a maneira como vamos cuidar dele, conduzi-lo e regá-lo, essa, sim, é fundamental.”

4- Frederico Elboni, narra o amor é ar. Sabe aquele amor que é tão leve que nos faz pairar entre as nuvens? Aquele que às vezes se transforma em furacão e que em outras é apenas uma brisa envolvente?

Só eu sei a brisa e o furacão que sou”, é aquele amor próprio aquele que buscamos o autoconhecimento, aquele que nos aceitamos com os próprios defeitos e qualidades. Me identifiquei muito com o texto porque só a pessoa sabe o que já passou na vida, todos os erros e acertos. As vezes agimos como furacão em defesa própria, mas que é necessário ter seu momentos de brisa para aguentar os trancos que a vida pode dar.

“Ser sensível é viver tudo à flor da pele, é amar sem se preocupar com o amanhã. É, também, carregar muitos desafetos, muitas tristezas e alegrias únicas. Talvez esta seja a maior qualidade de ser sensível: todas as emoções são sempre únicas.”

Avaliação:

Ficha Técnica
Título: Muito amor, por favor
Autores: Arthur Aguiar, Frederico Elboni, Ique Carvalho e Matheus Rocha.
Editora: Sextante
Páginas: 240

Conteúdo Especial:

4 comentários:

  1. Gostei da resenha Íris. Parece ser um livro encantador, além de ter uma abordagem clara e lúdica sobre o amor. Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
  2. Amei a resenha! Nossa tem umas frases e passagens lindas sobre o amor ,também acredito que o amor também tem que vir com respeito e aceitar a pessoa como ela é, livro ótimo pra se dar de presente e presenteia uma pessoa especial!

    ResponderExcluir

author
Se você: Cheira livros, se apaixona por personagens, sofre com eles como se fosse alguém da sua família, corre atrás de autógrafos, viaja para outro estado para participar da Bienal do Livro, adora um sebo, procura por eventos literários, entra na livraria para dar um livro de presente e sai com dois para você, então você está no lugar certo!