Pular para o conteúdo principal

A série Conjurador


Acredito que todo leitor com seus vinte e tantos anos deve amar Harry Potter e O Senhor dos Anéis. Provavelmente aqueles que são GEEKs gostam de Pokémon também. Agora imagine tudo isso junto e misturado em uma aventura fantástica, porque a série Conjurador é exatamente isso e é dela que vamos falar hoje! Até o momento já temos 2 livros lançados, “O Aprendiz”, no ano passado, e “A Inquisição” que saiu algumas semanas atrás, ambos publicados pela Galera Record. O terceiro volume, “The Battlemage”, será lançado lá fora no próximo mês e ainda não tem previsão de chegar às livrarias aqui do Brasil. Uma curiosidade interessante é que o autor, Taran Matharu, está “mais próximo” de nós do que podemos imaginar, sua mãe é brasileira e seu pai é indiano, porém o escritor vive em Londres.

Quando vi o primeiro livro, O Aprendiz, logo fui atraído pela capa que me lembrou muito um personagem de RPG, daí quando li a sinopse, me arrisquei a tê-lo em minhas mãos. Uma ótima escolha porque o livro me surpreendeu bastante! A promessa de “Conjurador” é a de uma narrativa sobre um rapaz órfão e injustiçado que, juntamente com seus amigos, irá viver altas aventuras na escola de magia Vocans até cair dentro de uma épica guerra mágica contra os orcs.

Talvez você até tenha ouvido falar sobre essa série e saiba que é um infanto-juvenil e, por isso, venha questionar a minha razão de ter gostado dela. Bom, isso é simples de explicar, porque se você, como eu, acompanhou os lançamentos de Harry Potter na adolescência, não vai conseguir deixar de enxergar Harry em Fletcher, nosso protagonista, e até mesmo a Academia Vocans como uma versão de Hogwarts. Mas isso ainda não é tudo! Lembra de Tolkien e as criaturas de O Senhor dos Anéis? Classes de humanos, orcs, goblins, gremlins, elfos e anões? Eles também estão todos nessa série, juntamente com criaturinhas (demônios que são conjurados) que você provavelmente acabará comparando com os monstrinhos de Pokémon. E se isso tudo ainda não te convenceu, encaixe essas peças em um cenário de guerra, com conflitos políticos e também diferenças entre as raças, com mais um pouco de briga que envolve feitiços e lutas, sério, é impossível não se viciar pelas páginas!

Como o livro se trata de uma obra para o público mais novo, Matharu foi excelente em montar uma narrativa bem leve, que flui bem e não cansa o leitor. Em alguns pontos os leitores mais velhos podem acabar sentindo falta e desejando a profundidade de algumas coisas que realmente ficam bem rasas, mas como eu disse, isso é normal porque o livro foi feito para a garotada. Então, dependendo da sua idade, a série Conjurador provavelmente não trará nada de novo ao seu universo literário, mas renovará sua dose de nostalgia, com uma leitura bastante agradável, ótima para curar aquelas ressacas literárias. Por outro lado, se você é adolescente, embarque na fantasia desses livros que com certeza você tomará um ótimo gosto pela leitura.

Comentários

  1. Adoro Harry Potter mas não gostei da resenha. Indiquei os dois livros para o meu namorado, ele vai adora é bem gênero que ele gosta

    ResponderExcluir
  2. os livros são muito bons mesmo. super recomendo.

    ResponderExcluir
  3. oi , também li essa serie , e amei a descrição que você dá a ela. o que eu gostei principalmente nessa serie e o dinamismo e a fluidez como você consegue lê-la, o desenvolver da historia, alem de como o autor nos prende com as batalhas e discussões.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Indomável - Resenha

Oi Povo, tudo bem? Hoje vamos falar de "Indomável", último livro da trilogia "Damas Rebeldes", da autora Julia Quinn, lançado pela Editora Arqueiro. Finalmente cheguei no livro de William Dunford! HAHHAA. Ele aparece nos livros anteriores " Esplêndida " e " Brilhante ", e deixa nós leitores apaixonados e doidos para conhecer ainda mais esse personagem libertino tão charmoso! HAHAHA. Ele fica completamente chocado quando descobre que herdou um título e uma propriedade na Cornualha. Dunford, viaja imediatamente para conhecer a propriedade que ele herdou, o que ele não imaginava é que encontraria uma mulher administrando a propriedade e que ela se tornaria sua responsabilidade junto a herança do título.  "Belle bateu palmas. Que fantástico! Dunford acabara de receber uma herança inesperada. Ela torcia para que fosse algo bom. Uma de suas amigas tinha acabado de herdar, a contragosto, 37 gatos. " Pág: 12. Henrietta Barrett, ou apenas Henry,

Long Shot - Resenha

  Oi Povo, tudo bem? Hoje vamos falar de “Long Shot” primeiro livro da série Hoops, da autora Kennedy Ryan, lançado pela Editora The Gift Box. Esse livro mexeu tanto comigo que demorei meses para me sentir segura em escrever essa resenha. A história de August e Iris, é muito surpreendente, mas isso não significa que ela é leve. Minha xará passa por cada situação que nenhum ser humano deveria passar, mas ainda bem que existem pessoas como August. Ele é simplesmente sensacional e ela é uma mulher extremamente forte. Deu para perceber que me encantei pelo casal, né? Rsrs. Iris e August se conhecem num barzinho de um hotel e a conversa dos dois acontece de maneira natural e encantadora, eles acabam conversando sobre assuntos que não assumem para quem conhecem a anos, mas parece que abrir o coração é algo natural entre eles. O problema é que tudo que é bom dura pouco e a noite acaba, e ambos tem que voltar para a vida normal. “Eu fico parado, absorvendo o som de seu nome, absorvendo o olhar