Pular para o conteúdo principal

Série Marvel - Novo Século


Enquanto eu estiver vivo para proclamar a honra dos não-fadas aqui no blog, vocês verão muitos posts abordando temas de histórias em quadrinhos, porém sempre voltado para a dimensão mais “livro” da coisa.
Eu sou um fã da Marvel mais do que declarado e há dois anos atrás a linda da Novo Século trouxe mais alegria para minha vida e menos dinheiro para o meu bolso, quando apostou em lançar a série de livros da Marvel. Para quem ainda não sabe — o que eu acho meio difícil — a editora está trazendo para nós os livros que foram adaptados das histórias em quadrinhos mais icônicas do universo Marvel.

Confesso que eu não conhecia a série lá fora e fiquei empolgado demais quando descobri o lançamento aqui no brasil, através de uma divulgação do Will Conrad, um excelente desenhista que eu sigo nas redes sociais e que fez algumas das artes de capa para os livros da coleção.


O primeiro que li foi “Homem-Aranha: Entre Trovões” e fiquei encantado com a maestria do desenvolvimento da história que é um arco muito amado das HQs. Foi maravilhoso perceber a narrativa por alguns pontos de vistas mais abrangentes que não cabem nas poucas páginas e alguns balõezinhos das revistas.
A coisa ficou simplesmente compulsiva e eu li uns 4 livros seguidos, até que esperar a editora lançar os demais. Claro que todo dia eu entrava no site para ver se já havia alguma previsão do próximo título que chegaria às livrarias.

Os livros são desenvolvidos por escritores diferentes, embora alguns participem em mais de uma das adaptações. Enquanto eu escrevo esse post, já temos dezessete títulos lançados para a série e mais alguns já anunciados. Eu ainda não consegui ler todos devido ao compromisso com minha enorme fila de leitura atrasada — que todo leitor sempre tem — mas não encontrei nenhum que não tenha sido trabalhado com grande maestria. As histórias são individuais e até agora não me deparei com nenhuma sequência entre eles.


Algumas das histórias trazidas para os volumes, são um tanto antigas e é impossível não se deliciar com a nostalgia de reviver a mesma aventura novamente, com nossos personagens queridos e muito fiel aos quadrinhos, claro que com ressalvas de uma adaptação. Inclusive, me arrisco a dizer que algumas coisas ficaram muito mais bem contadas nos livros, me julguem! Ah, eu preciso dizer que as narrativas não são nada arrastadas. Pelo contrário, são bastante ágeis, mas eu sou um tanto suspeito para falar sobre isso.


Então se você é fã de quadrinhos, de super-heróis e quer dar uma engrenada na leitura, essa coleção é ideal. Se, por outro lado, você não está acostumado com esse tipo de universo, mas procura diversificar um pouco ou quer quebrar uma ressaca literária, com certeza vale muito a pena dar uma chance para essa série!


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Eleanor & Grey - Resenha

Oi Povo, tudo bem? Todo mundo que acompanha o blog sabe que sou mega fã de Brittainy C. Cherry, então quando vi que a caixa do “clube da Carina Rissi” vinha com o livro “Eleanor & Grey" e os marcadores de todos os livros da autora lançado aqui no Brasil, fiquei LOUCA. Graças ao bons Deuses dos livros, a Editora disponibiliza a caixa de maneira avulsa e consegui comprar essa lindeza! Rsrs. Sabe aquele tipo de livro que quando você termina, seus pensamentos são: “Obrigada Deus por eu amar ler! Obrigada por livros assim! Que lição de vida! Que autora maravilhosa!!". Quando terminei mandei uma foto da minha cara inchada de tanto chorar para Helyssa (voocomlivro) e Anastacia (notasliterarias_), falando que não estava sabendo lidar com tantos sentimentos. Eleanor, é uma adolescente que ama ler, não é muito social e ainda usa aparelho nos dentes, essa junção é o bastante para chamarem ela de esquisita ou sorriso metálico. Ela nem liga muito para esses comentários, Eleano

Long Shot - Resenha

  Oi Povo, tudo bem? Hoje vamos falar de “Long Shot” primeiro livro da série Hoops, da autora Kennedy Ryan, lançado pela Editora The Gift Box. Esse livro mexeu tanto comigo que demorei meses para me sentir segura em escrever essa resenha. A história de August e Iris, é muito surpreendente, mas isso não significa que ela é leve. Minha xará passa por cada situação que nenhum ser humano deveria passar, mas ainda bem que existem pessoas como August. Ele é simplesmente sensacional e ela é uma mulher extremamente forte. Deu para perceber que me encantei pelo casal, né? Rsrs. Iris e August se conhecem num barzinho de um hotel e a conversa dos dois acontece de maneira natural e encantadora, eles acabam conversando sobre assuntos que não assumem para quem conhecem a anos, mas parece que abrir o coração é algo natural entre eles. O problema é que tudo que é bom dura pouco e a noite acaba, e ambos tem que voltar para a vida normal. “Eu fico parado, absorvendo o som de seu nome, absorvendo o olhar