20 de novembro de 2017

Resenha: Artemis Fowl - O Menino Prodígio do Crime


Hey, pessoal, olha eu aqui novamente! Fiz uma postagem no final da semana passada, mas já voltei porque acabei de descobrir que ainda não falei sobre "Artemis Fowl" por aqui! Como assim, eu ainda não vim aclamar esse livro que tem tudo a ver com o blog e com o #IAmNotAFairy?! Me acompanhem para descobrir.

O Menino Prodígio do Crime” é o primeiro volume das aventuras de Artemis, e que eu conheci por indicação de um amigo do trabalho. Pena que eu só fui saber que a série existia, treze anos após o lançamento do primeiro título.
Eu tenho certeza que você conhece os famosos contos de fada, certo? Então, agora imagine as criaturas desses contos. Fadas — por isso tudo a ver com o blog —, duendes, anões, elfos e mais outros seres desse tipo. Imaginou? Ótimo, porque é agora que Eoin Colfer lança sua magia e pega isso tudo que você conhece e rabisca, rasga, joga no chão e pisa em cima. Pronto, depois de desconstruir bastante o mundo dos contos de fada, Colfer mostra para o leitor o que ele pensa acerca dessas criaturinhas — nada fofas! Hahaha.

Não bastasse os seres modificados que deixam qualquer um — no mínimo — curioso, Eoin cativa o leitor com um protagonista nada dentro dos padrões.
Tá bem, é até fácil conseguir imaginar um criminoso calculista, inteligentíssimo, que consiga criar planos mirabolantes e que tenha um guarda costas fiel como cúmplice. Também é possível imaginar livremente que esse criminoso queira e tente roubar o povo mágico, certo? Mas o que a gente normalmente não imagina é quando esse gênio seja “só” um menino de doze anos! Sim, Artemis é um “garotinho” e está em busca de dinheiro para reerguer a reputação dos Fowl, diante de um acontecido que é o grande motivo para levar a trama da série e eu não vou contar aqui, hahaha. Por isso nosso prodígio vai se meter com as fadas para tentar roubar seus tesouros.
Mas tem uma coisa eu posso dizer! Vai ter muita ação envolvida e principalmente batalhas de inteligência. Confusão entre a corporação policial das fadas — que é osso duro de roer! — e o mundo dos humanos. É uma interação que eu juro que nunca havia encontrado em outras páginas.

Colfer não só consegue a atenção do leitor devido às alterações das ideias comuns sobre criaturas e lendas (até o pote de ouro no final do arco-íris é diferente e me deixou intrigado), mas ele também ganha muitos pontos por despertar a curiosidade sobre qual será o plano final de Artemis, carregando o leitor na expectativa e na tentativa de prever as cenas finais da história. Além disso, ele muda o padrão de local comumente encontrado nas narrativas, levando a trama lá para a Irlanda — mais uma vez tudo a ver com o blog e com a coluna <3

O primeiro livro não é grande e a leitura é tranquila, bem simples e leve, podendo ser lida por um adulto ou por uma criança. O final é bem interessante e deixa a ideia principal para decorrer durante os próximos livros.
Sempre com divertimento garantido durante as páginas, marcando presença com aquela vontade de acompanhar toda a série — que super vale a pena e que eu voltarei a falar dela por aqui.

Avaliação:

Ficha Técnica
Título: Artemis Fowl - O Menino Prodígio do Crime
Autor: Eoin Colfer
Editora: Record
Páginas: 286

Um comentário:

  1. Pô, que legal essa resenha. Sempre tive vontade de pegar esse livro, mas sempre acabo deixando pra depois... Vou dar mais atenção agora! Achei legal as coisas que você falou e me deixou com vontade de ler o livro e descobrir as artimanhas do personagem! Valeu mesmo!

    Abraços,
    Carla Luz - http://obrigadeiroliterario.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

author
Se você: Cheira livros, se apaixona por personagens, sofre com eles como se fosse alguém da sua família, corre atrás de autógrafos, viaja para outro estado para participar da Bienal do Livro, adora um sebo, procura por eventos literários, entra na livraria para dar um livro de presente e sai com dois para você, então você está no lugar certo!