Pular para o conteúdo principal

O perfume da folha de chá - Resenha

“Um homem atormentado por seu passado. Uma mulher diante da escolha mais terrível de sua vida.”

Sou uma leitora assídua, e percebi que ultimamente não tenho me surpreendido muito, tem aquele acontecimento e eu já vou ligando os fatos e pronto, tudo desvendado. Muito tempo atrás a capa desse livro me chamou a atenção,  e infelizmente  não pude comprá-lo, mas ele ficou na minha cabeça e ao esbarrar com ele na biblioteca da escola, não resisti. O perfume da folha de chá, de Dinah Jefferies, me tirou da zona de conforto, com um ambiente totalmente fora do convencional, uma escrita leve e em pouco mais de quatrocentas páginas ela conquistou meu coração.

Já no prólogo, treze anos antes, sentimos um suspense que irá se desvendar aos poucos. A história de Gwendolyn e Laurence se inicia no ano de 1925. Laurence é um proprietário de fazendas de chá, e em uma visita a Inglaterra, ele e Gwen se apaixonam perdidamente e logo se casam, mas Laurence precisa voltar rapidamente para o Ceilão, atual Sri Lanka, devido a negócios, então o livro começa quando Gwen está no navio indo de encontro ao seu marido nesse país do qual não sabe nada. Recém casada, completamente apaixonada e chegando a uma terra totalmente desconhecida, ela se sente um pouco nervosa e, é claro ansiosa para rever o marido depois de poucos momentos juntos. Enquanto observa a paisagem asiática que será seu lar, ela troca algumas palavras com Savi, um pintor local que se aproxima.  Ao desembarcar, se vê perdida, e com Laurence atrasado, ela vê no pintor um possível amigo, que a ajuda a ficar em segurança nesse ambiente tão diferente do seu. Apesar de toda educação e cortesia oferecida, Laurence não parece muito feliz ao descobrir quem ajudou sua esposa.

Ao chegar na mansão Gwen se sente compelida a conhecer cada canto daquela propriedade, o que lhe causa alguns problemas e acidentes, porém também a leva a descobertas importantes. A mansão Hopper é diferente de tudo que ela já viu, inclusive nas pessoas. Já ao chegar descobre uma grande diferença de tratamento entre os empregados da casa (tâmeis) e da fazenda (cingaleses), apesar de terem um status melhor, os empregados da casa também são tratados apenas como mão de obra.

Apesar de em alguns momentos sentir falta de casa, da família e principalmente de sua prima/irmã Fran, aos poucos o Ceilão vai se tornando seu lar, e quando descobre que está grávida, sua vida parece completa. Mas algo que parece inexplicável ocorre e deixa Gwen na posição de fazer a pior das escolhas, algo capaz de destruí-la. 

Apesar do suspense sobre a primeira esposa e sobre o segredo de Gwen, o livro foca principalmente nos conflitos emocionais que ela sofre pela escolha que precisou fazer. No decorrer de toda a história vemos Gwen se posicionar contra diversas situações no tratamento e condições de vida dos trabalhadores, ela tem empatia e faz o que acha certo, mesmo que às vezes isso lhe cause problemas. O contexto histórico mostra de forma bem intensa a segregação entre brancos, cingaleses e tâmeis, e várias situações de conflito entre os habitantes locais, admito que essas situações me emocionaram mais do que os conflitos internos da protagonista. 

O Perfume da Folha de Chá aborda temas de grande importância, como diferença entre classes sociais e segregação racial, amor, família e a importância da confiança. Contém uma riqueza de detalhes impressionante, ao ponto de me fazer pesquisar sobre o lugar. Espero que vocês também curtam a viagem ao Ceilão.

PS: quis matar a irmã dele tantas vezes que perdi a conta, mulherzinha insuportável. 



Avaliação:                                                                            Ficha Técnica
Título: O perfume da folha de chá
Autora: Dinah Jefferies 
Editora: Paralela
Páginas: 432

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Indomável - Resenha

Oi Povo, tudo bem? Hoje vamos falar de "Indomável", último livro da trilogia "Damas Rebeldes", da autora Julia Quinn, lançado pela Editora Arqueiro. Finalmente cheguei no livro de William Dunford! HAHHAA. Ele aparece nos livros anteriores " Esplêndida " e " Brilhante ", e deixa nós leitores apaixonados e doidos para conhecer ainda mais esse personagem libertino tão charmoso! HAHAHA. Ele fica completamente chocado quando descobre que herdou um título e uma propriedade na Cornualha. Dunford, viaja imediatamente para conhecer a propriedade que ele herdou, o que ele não imaginava é que encontraria uma mulher administrando a propriedade e que ela se tornaria sua responsabilidade junto a herança do título.  "Belle bateu palmas. Que fantástico! Dunford acabara de receber uma herança inesperada. Ela torcia para que fosse algo bom. Uma de suas amigas tinha acabado de herdar, a contragosto, 37 gatos. " Pág: 12. Henrietta Barrett, ou apenas Henry,

Talvez Agora - Resenha

  Oi Povo, tudo bem? Hoje vamos falar de "Talvez Agora”, que é continuação de "Talvez um dia” de Colleen Hoover lançado no ano passado pela Galera Record. Sou muito fã da autora e quando terminei “Talvez um dia”  fiquei sem saber o que fazer da vida porque eu não estava acreditando que a história terminava daquela maneira. Fiquei tão revoltada que comprei “Talvez Agora” no lançamento, mas levei meses para criar coragem e voltar para aquele universo. Vocês também são assim? HAHAHA. Espero sinceramente não ser a única!! HAHAHA. Ridge e Sydney, depois de tanto tempo, estão namorando. Sydney finalmente se sentiu segura para começar algo mais com Ridge. Ele por sua vez parece estar nas nuvens porque finalmente eles poderão viver um amor sem culpa e do jeito que sempre sonharam. Porém, isso não significa que tudo vai ocorrer nas mil maravilhas, afinal Ridge e Warren são as únicas pessoas no mundo que Maggie pode contar, e esse detalhe pode mudar tudo.  Maggie sabe que tem fibrose c