Pular para o conteúdo principal

Casa de Terra e Sangue (Cidade da Lua Crescente) - Resenha


 LIMITADA PELO SANGUE

TENTADA PELO DESEJO

DESENCADEADA PELO DESTINO


Olá galera,

Tenho que confessar, estou nervosa e animada ao escrever esta resenha. Como vocês sabem, Sarah Maas é uma das minhas autoras favoritas, e Crescent City é sua nova série. Então é um misto de sentimentos que só leitores apaixonados entenderão.

AVISO: este livro é para maiores de 18 anos.

Na Cidade da Lua Crescente, a metrópole que, oficialmente, se chamava Lunathion, os vanir reinam soberanos. Cada mestre reinava em uma parte específica da cidade: o Primo dos lobos, no Bosque da Lua; o feérico Rei Outonal, em Cinco Rosas; o Sub-Rei, no Quarteirão dos Ossos; a Rainha Víbora, no Mercado da Carne; o Oráculo, na Praça da Velha Cidade; e a Rainha do Rio, nas profundezas do Istros. Os humanos nos Prados de Asphodel não tinham mestre. Nem um assento no conselho.

Este é o primeiro livro da série e tem quase 900 páginas, isso mesmo, mas juro que não parece tudo isso, exceto é claro pela dor no pulso kkkk. Como todo livro de fantasia o início é mais lento e difícil de se situar, mas isso não impediu a Sarah de mostrar a que veio nas 100 primeiras páginas.

O livro é dividido em três partes:
  • Parte I - O Vazio
  • Parte II - A Trincheira 
  • Parte III - O Cânion

ATENÇÃO, caso você seja como eu e não leia as sinopses (gosto de surpresas), terá um spoiler no próximo parágrafo.

Parte I - O Vazio
Bryce Quinlan é uma semifeérica que ama dançar, uma paixão em comum com sua amiga Juniper, infelizmente suas curvas não são o padrão desejado para essa carreira. Bryce não parece ter herdado nada da graça e força feérica de seu pai, e como imaginam, não é nada fácil ser uma mestiça em Lunathion, uma cidade cheia metamorfos, vampiros, anjos e muito mais, mas quando se tem amigos incríveis como os dela, o mundo não tem limites e a vida não é apenas boa, ela é ótima. Só que em uma noite de muita diversão, álcool e drogas algo terrível acontece.

Uma luz se apagara dentro de si. Uma luz fora extinta …
Bryce ergueu a cabeça, espiando através dos portões de osso entalhado… A névoa rodopiou mais perto, a temperatura caía. Prenúncio da chegada de algo antigo e terrível.
Bryce continuou ajoelhada. Inclinou a cabeça.
A criatura que vivia na névoa emergiu e até o rio a suas costas tremeu.
Bryce abriu os olhos. E, lentamente ergueu o olhar.
Pág.: 108

Parte II - A Trincheira 
A vida de Bryce sofreu um choque, seu mundo perdeu a cor, ela só trabalha e tenta não sucumbir a dor de perder quase todos que ama. Entretanto, quase dois anos depois um novo ataque ocorre, e com o mesmo modus operandi, e a única conexão entre os ataques parece ser Bryce. A ferida é reaberta quando ela precisa reviver aquela noite em que por pouco não morreu. Com a Cimeira chegando, Micah, o arcanjo que governa a cidade, quer que a busca pelo assassino ocorra de forma discreta, e para isso convoca Bryce para investigar os ataques. Junto com a ordem, vem Hunt Athalar, um anjo caído que tem a missão de protegê-la durante a investigação, mas também de verificar se ela não é a verdadeira culpada.

A espada de Hunt Athalar pingava sangue no carpete do apartamento sombrio nos Prados.
….
- Vou contar tudo que sei - implorou o macho, soluçando enquanto pressionava a mão contra o talho em seu ombro. - Eles não disseram tudo, mas eu direi.
O terror do homem enchia o cômodo, sobrepujando o cheiro de sangue.
Pág.: 126

Hunt Athalar é um anjo caído que serve a 33ª legião, chamado de Umbra Mortis, ou Sombra da Morte, ele é conhecido pelo raro dom do relâmpago, seu poder é único e grandioso. Hoje é apenas um escravo, cujos poderes são ainda grandes, porém limitados por uma tatuagem de bruxa, halo, resultado de perder a guerra que travou como comandante da legião em nome de sua amada, Shahar, a Estrela da Manhã.

Enquanto continua a trabalhar no antiquário e não surtar com sua chefe, Bryce agora investiga, ao lado de Hunt, o que aconteceu na pior noite da sua vida, e vê nisso uma forma de vingança. Ela tem uma personalidade forte, é astuta e está sempre um passo a frente, como toda protagonista da Sarah, em alguns momentos você se irrita, em outros apoia, em outros cai na gargalhada. Mesmo em meio a dor, desespero e medo, a autora trouxe momentos de um dia a dia comum, de trabalho, família, paixões e amizade que aproxima os personagens de nós leitores.

Bryce Quinlan se encostou na grande mesa de pau-ferro no centro do salão, o vestido branco-neve marcando cada reentrância e curva generosa.
Hunt abriu um sorriso preguiçoso, mostrando todos os dentes.
Esperou pela reação: a percepção de quem ele era. Esperou que ela se encolhesse, que se atrapalhasse ao procurar o botão de alarme ou arma ou o que quer que acreditasse que a salvaria de criaturas como ele.
Mas talvez ela fosse estúpida afinal, porque seu sorriso em resposta parecia sacarino ao extremo.
- Vocês tem quinze minutos.
Pág.: 139 e 140.

Como podem perceber, Bryce Quinlan não costuma fazer o que esperam dela, não leva desaforo pra casa e tem uma língua afiada, características clássicas das protagonistas da autora, e como podem imaginar Hunt Athalar, um macho muito antigo e arrogante não vai gostar nada disso.

Outros personagens:
  • Danika Fendyr, melhor amiga de Bryce, é a loba alfa da matilha dos demônios, e herdeira do Primo dos lobos valbaranos.
  • Fury, amiga de Bryce, Danika e Juniper, é possivelmente uma mercenária, muito obscura.
  • Lehabah, a duende de fogo que vigia os milhares de livros de valor inestimável da galeria, fofa e tem um coração incrível, adora assistir séries eróticas.
  • Syrinx, a quimera é o bichinho de estimação de Bryce.
  • Jesiba Roga, chefe de Bryce, uma feiticeira de 400 anos, incrivelmente poderosa, que nasceu bruxa e desertou, faz negócios obscuros e secretos, responde diretamente ao sub-rei.
  • Rhun Dannan é feérico estrelado, herdeiro do trono e meio irmão de Bryce.
  • Micah, Arcanjo de Valbara e Mestre do Distrito, soberano de toda Lunathion e só responde aos seis asteri da cidade eterna.
  • Sandriel, governadora do quadrante noroeste de Pangera, terrível e cruel, irmã gêmea da Shahar, a amada de Hunt.
Tem outros personagens, mas não quero deixar vocês malucos rsrsrs

Cidade da Lua Crescente veio para provar que não importa quantas páginas tenha o livro, Sarah faz com que queiramos mais e mais. A autora nos surpreende com uma leitura fluida e bem amarrada que te deixa ansioso a cada situação inesperada, nada te prepara para o final surpreendente. Um misto de sentimentos, onde nada é o que parece, e o clássico da Sarah é nos trazer personagens imperfeitos, reais e deixar nosso coração na mão. A autora ainda traz temas relevantes para a atualidade, com uma protagonista fora dos padrões físicos e bullying. Ansiosa pelos próximos livros da série e com pena do meu pulso rsrsrs


Clique AQUI para conhecer mais sobre a autora e sobre as outras séries dela.



Avaliação:
Ficha Técnica
Título: Casa de Terra e Sangue
Autor(a): Sarah J. Maas
Série: Cidade da Lua Crescente #1
Editora: Galera Record
Páginas: 895


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Indomável - Resenha

Oi Povo, tudo bem? Hoje vamos falar de "Indomável", último livro da trilogia "Damas Rebeldes", da autora Julia Quinn, lançado pela Editora Arqueiro. Finalmente cheguei no livro de William Dunford! HAHHAA. Ele aparece nos livros anteriores " Esplêndida " e " Brilhante ", e deixa nós leitores apaixonados e doidos para conhecer ainda mais esse personagem libertino tão charmoso! HAHAHA. Ele fica completamente chocado quando descobre que herdou um título e uma propriedade na Cornualha. Dunford, viaja imediatamente para conhecer a propriedade que ele herdou, o que ele não imaginava é que encontraria uma mulher administrando a propriedade e que ela se tornaria sua responsabilidade junto a herança do título.  "Belle bateu palmas. Que fantástico! Dunford acabara de receber uma herança inesperada. Ela torcia para que fosse algo bom. Uma de suas amigas tinha acabado de herdar, a contragosto, 37 gatos. " Pág: 12. Henrietta Barrett, ou apenas Henry,

Talvez Agora - Resenha

  Oi Povo, tudo bem? Hoje vamos falar de "Talvez Agora”, que é continuação de "Talvez um dia” de Colleen Hoover lançado no ano passado pela Galera Record. Sou muito fã da autora e quando terminei “Talvez um dia”  fiquei sem saber o que fazer da vida porque eu não estava acreditando que a história terminava daquela maneira. Fiquei tão revoltada que comprei “Talvez Agora” no lançamento, mas levei meses para criar coragem e voltar para aquele universo. Vocês também são assim? HAHAHA. Espero sinceramente não ser a única!! HAHAHA. Ridge e Sydney, depois de tanto tempo, estão namorando. Sydney finalmente se sentiu segura para começar algo mais com Ridge. Ele por sua vez parece estar nas nuvens porque finalmente eles poderão viver um amor sem culpa e do jeito que sempre sonharam. Porém, isso não significa que tudo vai ocorrer nas mil maravilhas, afinal Ridge e Warren são as únicas pessoas no mundo que Maggie pode contar, e esse detalhe pode mudar tudo.  Maggie sabe que tem fibrose c